quarta-feira, 28 de maio de 2008

Mais 13 Km

Hoje de manha rodei mais 13Km no tal percurso. Soh que fiz mais forte, no total levei 1h04m41s para terminar, ou seja, sub 5min/km. Eu estava me sentindo mais ou menos bem, embora com as pernas pesadas. Tipo, nao daria para rodar a 4m30s/km. O ritmo mais rapido me animou porque nos ultimos 7 dias passei dos 80Km pela primeira vez, e passei rodando mais forte que o normal.

A temperatura caiu ainda mais que ontem, deve ter ficado por volta de 4 graus o treino todo. E eu sai mais cedo, era ums 5h30. Foi legal. Amanha treino com o Trevor, deve dar menos de 13 Km, a nao ser que eu corra uns Kms antes, mas acho que nao vou fazer isso ...

terça-feira, 27 de maio de 2008

Descanso

Hoje eu treinei com o Trevor, e por isso o treino foi mais tranquilo, com distancia menor e mais lento. Mas foi legal, contei para ele do Ironman de Floripa e da Maratona de POA, do Renato e do Issao. E da Fernanda Keller. Ele ja a conhecia, ela é famosa... E depois das expectativas da minha volta ao Brasil, faltam poucos dias.

Fizemos a trilha até a Bayview, subindo novamente até o cemitério> O tempo esfriou novamente, ontem estava 13 graus, mas hoje a temperatura de manhã estava 9 graus e durante o dia parece que não passou de 14. O meu dia foi muito apertado, eu nem fui almoçar... o chefe pediu apra eu fazer uma apresentação dos projetos que estou trabalhando para que se algo surgir nesses dias que estou fora ele já esteja meio ligado. E tudo foi tomando meu tempo...

Mas voltando ao treino, ele foi legal, me senti bem, com uma sensacao que os musculos estao adaptando a rotina diaria de correr, vamos ver oq ue acontece agora que volto pro Brasil, com certeza nao vou conseguir manter a mesma frequencia...

segunda-feira, 26 de maio de 2008

Tocando em frente

Hoje os 13 Km nao foram faceis. Eu comecei por volta das 5h40, com 13 graus, e com as pernas cansadas, ritmo baixo. Estava me conformando que dessa vez o ritmo ia cair muito, se eu terminasse os 13 Km. Os dois primeiros Km foram dificeis, ha de se dizer que a primeira milha eh praticamente toda uma subidinha leve, mas para pernas cansadas subida eh subida. Depois uma descidinha ateh a estacao do metro, eu me recuperei. Uma descidona curta no comeco da trilha, eu rodei forte. No final dela nao quis parar, segurei os 4:20min/km por uns 400m. Talvez as pernas nao estivessem cansadas, talvez estivessem dormindo apenas. Mas acho que nao, voltei ao meu ritmo lento agora mais cansado ainda depois do sprint.


E a trilha continuou e eu continuei lento ate a etacao Eglinton do metro, um pouco mais de 4 Km eu acho. Mas agora eu jah estava me sentindo melhor, nao pensava mais em desistir do treino. peguei a Belt Line, e ela eh descida por um bom tempo. Eu me animei e rodei forte na descida. Imaginei que o eu do dia anterior estava na minha frente, eu tinha que alcanca-lo, passa-lo para que o tempo fosse melhor do que o do dia anterior. Loucura, no fundo eu sabia que deveria era ir mais devagar, deveria dar um jeito de deixar os musculos descansarem um pouco mesmo correndo 13Km. No entando nao foi o que fiz. Desci forte a Belt Line quase toda, uns 4 Km, nao sem sentir as pernas pesadas.

Cheguei na Yonge, nem pensava mais em desistir, segui para a volta no cemiterio. Dai em diante o ritmo diminuiu um pouco, mas ficou num patamar bom, diferente do comeco. Mesmo assim eu pensava que por causa daquele comeco hoje eu fecharia os 13Km com 1h10. Estava enganado, minha percepcao de ritmo falhou, talvez proque eu tenha variado muito o ritmo. Fechei em frente de casa com 1h08m18s, melhor que ontem... Isso talvez me custe o treino de amanha. A ideia era rodar 13Km todos os dias, sem descanso (estrategia maluca porque aumenta bastante a Km semanal e eu jah estou sofrendo com a atual), mas nao sei se vai rolar, vamos ver amanha se eu decido correr ou descansar...

domingo, 25 de maio de 2008

Maratona de Porto Alegre e Ironman de Floripa

Eu acabei de ligar para o Issao. Ele disse que o tempo a ser batido é de 3h13m. Putz, o japones não sabe brincar, se ele tivesse feito 3h20 eu ia já me inscrever para a Waterfront Marathon para dar o troco, mas 3h13 está meio desafiador demais. Teria que rodar 1h36 na meia e segurar o ritmo. Não parece impossível, mas faz tempo que eu não rodo uma meia nesse ritmo, só mesmo se bastante treino fizesse isso fácil. Bom, acho que o tempo de 3h13 caiu da mesma forma que um de 3h30, ou seja, eu vou continuar sem maratonas no horizonte. Talvez eu procure uma meia maratona para final de Agosto, se eu estiver muito bem, para uma avaliação das possibilidades de sub 3h13, mas é difícil, por enquanto vou continuar apenas com meus 13 Kms...

E parabéns a toda galera! O Issao fez um tempo extraordinário batendo por muito o seu tempo anterior e mostrando que os treinos compensaram. Issao, Dani, Carlos (3h40 - RP), Rodolfo, Rafael, parece que todos foram bem lá em Porto Alegre, parabéns a todos!! Cuidado Carlão que esse negócio de tomar chapeu vicia...

Em Floripa temos o nosos amigo Renato participando do Ironman. Eu estava acompanhando as parciais dele pela internet, derrepente mostraram um ritmo muito baixo para um trecho de bike e não msotraram mais. Eu pensei que algo tinha acontecido com ele e liguei para o Vanin, que tá acompanhando lá no local. O Vanin disse que o Renato tava correndo, por volta do Km 10 da maratona, parecia um pouco cansado mas tava indo bem. Legal! Parabéns Renatão! E agradecimentos ao Vanin! Estamos ainda torcendo!.

O Renato ainda não terminou. No masculino veceu Eduardo Sturla da Argentina e o primeiro brasileiro foi Raul Furtado em quinto. No feminino venceu Fernanda Keller! Ela foi muito bem na maratona depois de ter terminado a bike em segundo lugar 9 minutos atrás da americana Hillary Biscay. Acho que até agora pouca gente terminou o Ironman que ainda continua quente e desafiante para a maioria da galera neste exato momento...

Medindo o Loop

Como eu estou fazendo o mesmo loop várias vezes, eu resolvi medi-lo com mais precisão, esperando tambem que o mapmyrun seja preciso. No total deu 13,23Km, eu tava esperando que desse 14 mas...rs. Bom, isso significa que 1h08m20s equivale a 5:10min/km mais ou menos, o que está bom. Segue o mapa do loop medido com mais precisão.

Loop virando rotina

Hoje eu rodei os mesmos 13 Km denovo. A ideia é que se eu fizer sempre o mesmo percurso e a mesma distancia eu vou conseguir ter uma ideia melhor se estou evoluindo e quanto. E o loop nem é chato, maior parte dele é por trilhas e somente no final é que pego ruas, mas a maior parte sao ruas pequenas e não movimentadas, dá para correr no meio da rua as vezes.

Hoje eu acordei e fiquei vasculhando a internet por informações sobre o Irohman em Floripa, por isso acabei saindo mais tarde, as 6h45. Já estava pensando "Putz... se eu tivesse saido as 5h30 a essa hora teria terminado..."

Temperatura inicial de uns 10 graus que deve ter subido um pouco no decorrer do treino, pois lá pelo Km 6 eu tive que tirar as luvas. Na verdade tirando o Km 1 que é na rua atras de casa, depois tem uns dois Km em trilhas, com riozinho perto, muitas arvores, minha impressão é que ali é alguns graus mais frio. Quando pego a outra trilha, a Belt Line, já estou em um lugar mais elevado, casas perto, ruas, e a impressão é que lá é mais quente.

Terminei o treino com 1h08m41s, um pouco mais lento do que os tres anteriores, mas ach oque eu deveria ir ainda mais lento. Eu senti as pernas pesadas do Km 4 ao 9 mais ou menos, mas no comeco rodei bem e no final também. Interessante que embora a variação do tempo nos 13 Km tem sido pequena, eu consigo notar se eu vou fazer um tempo mais rapido ou mais lento somente pela percepção da velocidade. Hoje eu imaginava que o tempo seria o pior de todos e mais, eu imaginava que ele seria perto dos 1h08m21s de tres dias atras, pensei até que poderia ser igual. No final quando eu olhei o relogio a expectativa foi confirmada....

sábado, 24 de maio de 2008

Quem somos nós?

Esse foi o nome do documentário/ filme que assisti esses dias. Achei interessante a teoria da galera, muito louca diga se de passagem, e como o filme tem um ar muito científico eu resolvi procurar pela internet até onde as coisas ditas lá são reais. E não é preciso procurar muito para achar bastante coisa, a minha conclusão é que parte é real, mas algumas das informações usadas para conectar a existência das coisas a nossa consciencia são forçadas. Aqui pode ser ler bastante sobre o documentário.

Embora o filme apresente provas inválidas de que o nosso pensamento forma a realidade, o conhecimento do ser humano é tão pequeno frente ao desconhecido que a teoria ainda assim é uma teoria, sabe-se lá, um dia daqui a 1000 anos podemos ter provas de que ela é válida.

Sempre nos questionamos de onde viemos, quem somos e para onde vamos e o que é o mundo. A idéia do filme é de que a realidade simplesmente não existe. Nada do que vemos, sentimos, tocamos existe de fato. E isto seria fundamentado sobretudo na idéia de que os átomos na verdade seria apenas um vazio, uma vez que as partículas que o formam podem estar em mais de um lugar ao mesmo tempo, e mesmo elas são infinitamente pequenas perto do tamanho do átomo. Um átomo é basicamente formado por nada, o tamanho total dele é praticamente todo um vácuo. Toda a matéria seria então muito mais nada do que qualquer outra coisa. Bom, não vou aprofundar na parte física porque não a conheço, mas segundo a teoria mais espiritual do que física, tudo que vemos seria fruto de nossa mente e podemos mudar qualquer coisa somente pensando e acreditando.

Bom, não sei se vale a pena assistir. Se assistir é bom ver o outro lado, a crítica, o que os cientistas falam do filme pois ele é parcial e apenas mostra os pontos favoráveis a teoria deles, exagerando-os muitas vezes, pelo que entendi.

Mais 13 Km...

Mesmo percurso, saí ás 5h45 para outro treino no mesmo percurso de ontem e anteontem, de 13 Km. Temperatura um pouco mais elevada hoje, 10 graus, céu aberto e sol bem cedo... Terminei com 1h07m21, 50 segundos mais rápido que ontem. Pernas cansadas no entanto, ach oque amanhã vou colocar como objetivo o mesmo percurso em 1h12 ou mais...

sexta-feira, 23 de maio de 2008

Enquanto isso no Brasil...





Fim de semana agitado no Brasil. Vamos começar pelo final de semana passado, quando houve a super 40, onde participaram Angel, Mauro e Leo, juntamente com uns folks da GE para formar a equipe Ones. Segundo revezamento, pelo jeito tem sido legal! O Angel juntamente com a familia correram também a prova GRAAC, foi uns odis ou tres fins de semanas atrás, não nesse. Mas aproveitei para colocar a foto de todo mundo aqui, afinal família que corre unida jamais será vencida! Também entre as fotos está o Mauro que participou com a galera, devidamente uniformizado diga-se, da Super 40. Não achei a foto do Leo... O Carlão também deu uma passada lá pelas bandas da prova no seu treino e encontrou a galera e tal...

Também houve no final de semana passado os tradicionais 10Km da Tribuna, dos quais o Hideaki participou novamente. Lembro que ano passado ele correu essa prova depois de Ilhabela... A exemplo do ano passado esse ano a prova de revezamento de Ilhabela também foi no sábado antes da Tribuna.

Houve tmabém no final de semana passado uma ultramaratona de 24h em Curitiba, dessa vez não tivemos ninguem participando.

Este final de semana temos o Renato estreando no Iroman em Floripa, com torcida local (Italo) e caravana que veio de longe para dar força (Vanin e Fausto). Claro que estaremos torcendo daqui pelo sucesso do Renatão, boa sorte garoto! Hoje estive conversando com o Trevor sobre o Iroman. Disse a ele que ele devia tentar novamente (depois de informá-lo do Iroman no Brasil), e que a gente poderia colocar como objetivo o Iroman de Montreal de 2009, em Setembro, portanto mais de um ano para treinar. Ele tem boas memórias do Ironman e começou a contar algumas... mas a ideia de participar do Ironman é mesmo loucura, não passa de divagações....

E, claro, a tão esperada maratona de Porto Alegre. Issao, Carlos e Rodolfo participarão da maratona. Dani participará dos 10Km e o Rafael, irmão do Rodolfo participará do revezamento. Boa sorte a todos menos ao Issao...ops, quero dizer, inclusive ao Issao. A essa altura do campeonato o japones deve estar na expectativa em Bento Gonçalves. Espero que o Carlão esteja fazendo bem a parte dele...

Tem também neste final de semana a corrida de 25Km da Corpore, eu não me lembro se alguém vai partipar dela, parece que o Leo, mas nem tenho certeza...

É isso aí, boa sorte a todos, e fico esperando as estórias na segunda!!!

Mais 13 Kms...

Pois é, hoje fiz mais 13 Km de manhã. Temperatura de 8 graus no começo que depois deve ter aumentado porque lá pelo Km 8 saiu um bonito sol no ceu limpo. Eu pelo menos já não sentia frio... O percurso foi exatamente o mesmo de ontem, com tempo de 10 segundos mais rápido. Depois caminhei para o trabalho e de volta para casa e senti as pernas um pouco cansadas. Vamos ver amanhã...

quinta-feira, 22 de maio de 2008

Filhos do Paraiso

Esse foi o nome em Portugues do filme que eu assisti esses dias. Na verdade esta é a segunda vez que assisto, já fazia um tempinho que eu tinha visto e nem me lembrava muito, a não ser de algumas cenas.

O filme conta uma estória bastante legal do moleque que perdeu o sapato da irmã. Eles são de uma familia muito pobre e se veem sem saida a não ser dividir o sapato do moleque. Ela vai para a escola com o sapaato dele e volta correndo pois ele precisa dos sapatos para ir para a escola também. No final o garoto participa de uma corrida, por isso o filme é listado nas relações de filmes de corrida.

É muito interessante também reparar nos costumes dos povos do oriente médio, como são as casas, como eles vivem. Vale a pena!

Depois do descanso

Ontem eu não corri, resolvi descansar mesmo depois de ter corrido apenas 7 Km antes de ontem. Hoje eu tinha combinado de correr com o Trevor, mas ele me ligou as 5:30 da manhã para dizer que não ia rolar, ele tava meio cansado. Ok, eu saí sozinho. Havia chovido a noite e as ruas estavam molhadas, estava gostoso para correr a não ser pelo frio de 6 graus que judiava um pouco pois eu tinha ido apenas com a minha blusa do centro historico que é fina. Mas depois de uns 2 ou 3 Km eu já estava bem.

Resolvi ir pela trilha rumo ao norte e como sempre decidir o que fazer por volta do Km8 ou 9 quando eu estaria perto de casa. O treino foi inteiro legal, eu decidi que ia dar a volta no cemitério, fazendo o percurso ser em torno de 4 Km mais longo do que se eu voltasse direto para casa. No total deu 13.1 Km, em 1h8m, o que dá um ritmo pouco acima dos 5min/km. Me senti bem o tempo todo e confortável, mas o treino foi um pouco longo, vamos ver como vou estar amanhã...

terça-feira, 20 de maio de 2008

7 Km

Ontem eu tinha planejado fazer algo melhor do que 7Km, talvez uns 10 ou 12. Mas hoje de manhã eu acordei e logo senti que não tava tão bem, estava cansado, pernas pesadas. Lá fora 3 graus, cadê o verão... Mas tinha que ir, fui.

Desci a Saint Clair, tinha planejado pegar a Mount Pleasant, ir até a Lawrence, Baturst e Sanit Clair denovo, um bom loop, mais de 10 Km com certeza. Mas comecei a trotar, o ritmo não vinha, eu tava lento. Pernas pesadas, frio. Nem adiantava querer ir mais forte, eu tinha que ir devagar se quisesse correr algo...

Logo desisti de ir até a Lawrence, virei na Eglinton mesmo, queria ir para casa. Quem sabe até a Bathurst... Não, era muito longe, virei novamente na Avenue Road, peguei um pedaço da Belt line, passei por cima da Yonge e desci do outro lado, rumei para casa. 7,5Km em 41 minutos, quase 5m30s/km. Pensei por várias vezes se não seria melhor deixar prá lá, voltar ao esquema antigo de treino, 3 ou 4 vezes por semana, com longão no final de semana... Vamos ver como será amanhã, mas 70 Km por semana não é mole não, não sei como o japonês passou dos 100km...

segunda-feira, 19 de maio de 2008

Hoje é feriado!

Pois é, hoje eu estou em casa o dia todo, é um dos longos fins de semana que temos no Canada. Hoje é o chamado Victoria Day, um feriado em homenagem a rainha Victoria. É um feriado comemorado praticamente só aqui no Canadá. Bom, para mim não tem muito significado, é bom porque posso ficar em casa... O feriado é interessante porque ele marca para mim uma diferença na cultura dos países, a gente não tem esse feriado no Brasil e nem sequer nada semelhante. Bom trabalho aos amigos do Brasil, eu vou tirar um cochilo agora...

Treino e fotografia




Hoje o dia estava frio, cinco graus segundo o canal do tempo. Resolvi ir correr mais tarde, saí de casa lá pelas 8h30. E realmente estava frio, sorte que por olhar o canal do tempo eu tinha vestido uma segunda blusa. Não era somente o frio, o que doía mais era o vento. Frio sem vento é muito menos frio...

Eu resolvi levar a minha câmera, pois lembrei que não tinha ainda registrado paisagens da primavera. E levando a câmera eu não tinha muita alternativa a não ser ir treinar nas trilhas, e resolvi fazer o mesmo percurso do sábado. Tirei várias fotos, elas estão aqui.

Porcausa das fotos eu acabei parando bastante, sempre que ia tirar fotos eu parava. No total acabei fazendo 15,1Km em 1h37 minutos. Mas foi bom, eu reslmente precisava de um treino mais light. Ach oque o esqueema se eu quiser aumentar ainda mais a km semanal é reduzir o ritmo...

As fotos aí são de partes da trilha por onde passou o treino de hoje...

domingo, 18 de maio de 2008

Trabalhando em casa

Muitas vezes o trabalho do dia a dia tem que ser feito rapidamente e eu não consigo fazer todas as análises exploratórias que eu gostaria. O resultado é que muitos trabalhos são dados por terminados, mas eu ainda fico com alguns pontos de interrogação sobre qual seria o resultado dessa ou daquela análise. Geralmente este é o motivo pelo qual eu muitas vezes trago para casa coisas do trabalho. Neste final de semana eu estou brincando com uma segmentação, eu não precisaria me preocupar com isso pois eu já consegui resultados que são bem satisfatórios, mas é algo bem interessante, com muitas possibilidades de exploração além do que foi feito, na verdade existem infinitas possibilidades...
Em casa tudo sempre é mais fácil. Nós temos a nossa geladeira, temos total liberdade... podemos comer, dormir, assistir filme...

Aqui algumas fotos dos meus companheiros de trabalho. Na primeira um copo de Yogurte, coisa que eu gosto muito e sempre compro, mas tenho que dizer, é caro, bemmais caro que no Brasil, embora não sejam iguais. No Brasil a gente toma Yogurte, aqui ele é gosso, quase igual um pudim. Eu não sei, deve ter igual no Brasil.

Na segunda foto o monitor, o meu teclado sem fio e o meu copão de chá mate. Hahaha, isso mesmo, chá mate! Eu faço sempre, digo, uma vez por semana, e sempre em grande quantidade para durar uns dois dias.

E no final a minha planilha excel, colorida para facilitar a compreensão de uma segmentação. Eu uso muito o excel, talvez seja o programa que mais uso.

Bom é isso, deixa eu voltar para a minha planilha...

Domingo pelas ruas...

Hoje consegui acordar cedo e lá pelas 6h30 já estava rodando. Comecei lento, pois me sentia cansado de ontem, e por isso também estava indeciso quanto ao percurso. Resolvi seguir para o Sunnybrooks park e se eu não estivesse bem não entraria no parque e não fazia o loop pelas trilhas de 19Km. E foi o que aconteceu, rumei para o parque e embora a manhã de domingo estivesse muito calma, sem carros nas ruas, gostosa para correr apesar dos 9 graus, eu acabei não entrando no parque. O ritmo estava mais lento do que o normal, bem lento para mim na verdade, mas eu estava curtindo o treino apesar de sentir as pernas cansadas. Acabei o treino de 11,9Km em 1h04 e o ritmo de 5min/km de ontem caiu para quase 5:30min/km hoje. Não está simples manter a média de 70Km por semana e não vai dar para aumentar se o corpo não acostumar correr essa distancia. Talvez eu tenha que parar de fazer treinos a 5min/km e correr mais devagar ou talvez distribuir melhor as distancias... Segue mapa do percurso de hoje que foi um loop inédito e não planejado...

sábado, 17 de maio de 2008

Comprimento dos dias

É bastante interessante como o comprimento do dia varia muito com as estações. Hoje eu levanto para correr as 5h30 e o dia já está meio claro. As 6h o sol já nasceu. E estamos no horário de verão.

E mesmo quando saio tarde do trabalho ainda venho para casa com sol. Dá para escolher agora se corro de manhã ou a tarde, de qualquer jeito vai ter sol e vai ser gostoso correr.

No inverno era tudo tão diferente. Mesmo quando eu saia cedo do trabalho já estava escuro, chegava em casa já noite, era complicado correr. Ok, em dias de calor, vc pode correr a noite pela cidade, mas em dias de frio, neve lá fora, ninguem corre a noite. Mesmo durante o dia muito menos corredores estão nas ruas. No inverno eu chegava e saia do trabalho com o dia escuro.

E então a gente percebe como o comprimeirto do dia junto com a temperatura, afeta o ânimo das pessoas. Eu diria que a temperatura alta é muito importante mas o comprimeinto do dia é a cereja do bolo. Nada como ter dias quentes e longos, assim podemos aproveitar mais.

Hoje, segundo o site do tempo, o sol nasce as 5h50 e se poe as 20h39. A um mes atrás era 6h30 e 20h04. Eu lembro que eu saia para correr na escuridão. A dois meses atras era 7h26 e 19h27. Bastante frio, eu ainda corria pouco, só nos finais de semana de manha e nos dias de semana a tarde. A 3 meses atras era 7h14 e 17h50. Aqui já nao estamos no horario de verao, dia 17 de Fevereiro era horario normal. Mesma coisa que merco, eu nao corria de manha somente a tarde nos dias de semana e de manha mais tarde nos finais de semana. Mas corria muito pouco, muita neve. No dia 17 de Janeiro era 7h48 e 17h09. Mesmo a tarde correr é complicado, esta escuro depois do trabalho. Em 17 de Dezembro era 7h46 e 16h42. Nao mudou muito de manha, mas a tarde ja esta escuro a bem cedo. Em 17 de Junho, o sol nascera as 5h36 e se porá as 21h02. pE bastante diferença, ele nascia as 7h46 em Dezembro e se considerarmos o horario de Dezembro agora ele nasce as 4h36. Escondia as 16h42 e agora as 20h02. Enfim, ganhamos 3 horas de manhã e mais 3 a tarde, é uma diferença que não dá para não notar. De 8h56 minutos de luz do dia em 17 de Dezembro vamos passar para 15h26 minutos em 17 de Junho.

Resta-nos aproveitar o verão e a luz do dia!

Treino com chuva

Que vergonha, hoje eu saí para o treino pouco antes das 9h... É porque ontem eu acabei ficnado no computador até tarde tentando entender uma segmentação que estamos fazendo. Aí nada de levantar cedo... Mas por um lado foi bom pois comecei o treino com 13 graus, e tempo fechado, com uma chivinha leve. Chão molhado, era tudo que eu queria, eu gosto muito de correr com chuva. O problema é que ainda está meio frio para correr na chuva...

Eu tinha decidido fazer o loop pela trilha sobre a linha do metrô, e quando chegasse no cemitério decidiria se voltava para casa ou emendava o outro loop até a Bayview. Tudo estava bem, e eu fui na trilha para o norte, predomimantemente subida, mas subida muito leve. Eu senti as pernas pesadas, mas o ritmo não estava muito lento, estava normal.

A paisagem nas trilhas é algo que sempre presto atenção, ela muda rapidamente. A neve derreteu e nas trilhas víamos apenas árvores e seus galhos sem folhas. Hoje já mudou muito, algumas árvores a gente nem vê mais os galhos, outras tem uma coloração verde clara das folhas novas. É uma mudança enorme, o branco da neve misturado com as formas dos galhos que parecem secos agora se transformou completamente e vemos muito mais vida e verde. Já se vê os esquilos por toda parte e muitos passaros fazendo barulho. Algumas árvores com flores.

Atravessei a Eglinton e estava na parte norte da trilha, logo virei a direita e rumeio para o Sudeste. agora predominantemente descida e eu logo me vi num ritmo forte. Pernas pesadas, mas eu me sentia bem. Muitos corredores e caminhantes na trilha, gente conversando. Logo eu cheguei no cemitérioe decidi fazer o outro loop até a Bayview ao invés de voltar para casa. Entrei no cemitério e comecei a seguir a linha azul no chão, que indica a trilha de corrida. Mas a linha terminou, eu não sabia bem onde estava, não tinha sol para me orientar e as estradas dentro do cemitério são todas tortas. Depois de me convencer que não acharia a saida para a outra trilha, resolvi seguir a linha branca. Eu sabia que a linha branca atravessava o cemitério de Oeste a Leste e que seguindo ela eu chegaria na Bayview, mas num ponto da avenida muito mais ao norte do que eu chegaria se fosse pela trilha. Por isso a idéia era chegar lá,s air do cemitério e simplesmente contornar o cemiterio de volta para casa. Mas eu resolvi não sair do cemitério, a linha branca se tornou amarela e me levaria de volta a Yonge por dentro do cemitério. Antes atravessaria a Mount Pleasant, e foi ali que parei de seguir a linha amarela e peguei a avenida rumo ao sul, até a Saint Clair e terminei no Sobeys, eu precisava comprar sucos...

Foram 13 Km em 1h05m32, ou seja, 5:02min/km denovo. O treino não foi curto nem longo, agora não sei o que vai sobrar para amanhã, acho que vou tentar o loop do Sunnybrooks park, de 19Km, vamos ver se eu levanto com o pé direito... Segue o mapa do percurso de hoje...

sexta-feira, 16 de maio de 2008

Loop da Pape

Hoje eu tinha que correr novamente já que ontem eu não treinei. Não teve jeito, eu tive que colocar um descanso, estava me sentindo bem cansado e até com umas dores estranhas na canela e músculo da perna. Melhor dar um tempo.

Mas hoje voltei bem. Ontem a noite havia pensado num loop diferente, indo para o Leste ao inves do Oeste, o que eu poucas vezes faço. A idéia era atravessar o rio, ir para o Sul até a Danforth, avenida que eu corri tantas vezes no inverno. Eu só olhei no mapa como deveria fazer para não me perder e tal, imaginei que a distância do loop seria boa, e pronto, fui dormir. Hoje acordei cedo, 5h45 eu já tinha começado o treino. 8 graus, no começo me senti meio travado mas logo vi que tava conseguindo rodar legal .

O dia estava claro já, é interessante porque quando eu corria nesse horário a um mes atras era escuro, eu tinha que levar os óculos escuros no bolso, colocar ele no meio do treino. Hoje já saio de casa com ele. E veja, estamos no horário de verão, no horário normal seria ainda 4h45.

Bom, eu segui até a Eglinton, virei a direita, passei pela Bayview e logo estava na Dr Laird. Daí foi seguir sempre para o sul, acompanhando a avenida que não era reta, até que ele me despejasse na Pape. No meio da Pape olhei no relógio, 45 minutos, devia ter corrido perto de 9 Km. Me toquei que o loop era maior que eu imaginava, a ideia era 12 Km mas com certeza tinha mais do que isso pois eu estava ianda bem longe de casa. Pensei em pegar o metrô na Danforth, seria uns 10Km. Mas eu me senti bem e não peguei o metrô, resolvi continuar. A Danforth com suas largas calçadas me lembrou das vezes que eu corri ali na neve do inverno. Foram várias vezes...

Lá pelo Km 11 estava cruzando o rio de volta e acelerei um pouco. Dai para frente o ritmo aumentou um pouco e aumentou mais quando eu cheguei na Yonge, ach oque pela vontade de chegar em casa logo. Subi a Yonge forte, mais forte do que devia. Terminei o treino em casa com 15,4Km e 1h17m35s, o que dá um ritmo muito perto dos 5min/km. Mais rápido do que deveria... Mas enfim, parece que estou bem para amanhã, que deve ser um treino curto para eu poder fazer um mais longo no domingo. Ou sei lá, se eu estiver bom posso fazer o mais longo amanhã... Segue o percurso de hoje...

quarta-feira, 14 de maio de 2008

Loop quadrado denovo

O treino de hoje foi meio que planejado ontem, mas só pensei por cima. Saí de casa pensando no loop, mas sem nem saber qual seria a distância. Na verdade eu sabia que não devia dar mais de 15Km, a gente sempre tem uma idéia pela distâncias que as grandes avenidas estão umas das outras.

Peguei a Yonge rumo ao norte. Não estava bem, estava com as pernas cansadas, portanto indo devagar. 8 graus, eu senti um pouco de frio no começo, que logo passou. Atravessei a Eglinton, tinha a opção de alongar o planejado um pouco indo até a Lawrence, e aí sabia que o loop daria em torno de 16 Km. Mas não era inteligente alongar o loop já longo, eu virei numa paralela pouco depois da Eglinton, rumando a Oeste.

O plano era ir pra Oeste até a Dufferin, eu nunca havia passado da Bathurst e não sabia ao certo se a rua que eu estava chegaria na Dufferim. Mas tava valendo, eu tinha que seguir sempre para Oeste e se chegasse em algum beco sem saida decidir se voltava ou tentaria contorná-lo. Mas nao cheguei, a ruazinha que eu estava, com suas subidas e descidas, atravessou a Bathurst e foi parar na Dufferin.

Eu segui devagar, as pernas sem vontade de acelerar, apenas segurando um trotinho mínimo como se estivesse numa 24 horas. Logo atravessei a Eglinton e estava indo rumo a Saint Clair. Cheguei nela já meio cansado, mas ainda faltava um trecho, um bom trecho até a Bathurst e outro até em casa. O sol agora batia no meu rosto, já ia meio alto que o sol nasce bem cedo. O sol dificultava que eu visse os semáforos e eu tentava atravessar as ruas com a galera. Correr no verão tem suas desvantagens, os dias são muito longos e praticamente já não tem mais como correr com o escuro, eu teria que levantar muito cedo.

Terminei em casa com 13,4Km, mas sem relógio, não sei o tempo, sei que tava lento. O relógio eu deixei na emrpesa ontem, depois que eu ia saindo e notei que tava esquecendo ele e resolvi ir embora e esquecer ele mesmo. A idéia é que eu não precise de relógio para correr, não faz muita diferença né... Bom, o treino foi um pouco difícil, a distância de hoje acho que foi mais longa do que deveria, então ainda não decidi se corro ou não amanhã, parece que agora a noite estou melhor que ontem a noite, interessante porque realmente foi meio longo o treino, apesar de bem lento. Bom, vamos ver o que eu decido, talvez eu decida somente amanhã cedo quando o relógio despertar...

terça-feira, 13 de maio de 2008

Devagar...

Hoje o treino foi bem light, de apenas 7 Km. O Trevor disse que tava zoado, não tinha dormido direito e tal, sugeriu um loop pequeno. Na verdade depois dos 12 Km de ontem, mais rápido do que o normal, eu não tava mesmo em condições de correr muito hoje. Fomos para o Sul pela Avenue, cruzando a Bloor e chegando na College, pegamos a esquerda e a esquerda denovo na Yonge, subindo em direção a Saint Clair novamente.

Ele foi me mostrando os prédios importantes no centro de TOronto, passamos pelos prédios do governo de Ontario e do governo municipal, depois cheganos num grande hospital. Eu disse a ele que o centro de SP, assim como o de Toronto, tinha prédios antigos. Ele me perguntou se era uma área rica. Não, eu disse que não, eu disse que era uma área que haviamos chamado de área de desagregação social. Percentual maior de pessoas vivendo sozinhas ou com amigos, não com a família. Lugar perigoso a noite, com drogas e tal. Não era como aqui, definitivamente não era. Disse a ele que o centro de São Paulo tinha muitos moradores de ruas e contei um pouco da pesquisa que pensávamos em fazer com os moradores de rua. Por fim disse que era um lugar legal, apesar de tudo, um lugar histórico. E que tinhamos uma corrida que chamava corrida do Centro histórico. E mostrei minha blusa preta que eu tinha ganhado naquela corrida em anos que passaram. Minha blusa que eu corro com ela todo dia, mesmo com os 8 graus que fazia hoje. Disse a ele que no Brasil eu não usava blusa para correr, e que se fizesse 8 graus eu não iria correr, deixava para o dia seguinte, porque 8 graus era uma vez só no ano. E lembrei dos bons tempos do Ibira e das ruas de São Paulo, e disse a ele que já tinha planejado um treino com os colegas brasileiros pelas ruas de São Paulo... mas isso eu disse no treino da semana passada...

segundo o japones eu devia correr 16 Km amanhã. Ok, vamos ver como estou... mas não vai ser fácil não...

segunda-feira, 12 de maio de 2008

Lavando a égua

Essa noite eu dormi bem, e de manhã acordei com vontade de correr. Tinha planejado tentar uns 10Km depois do fiasco de ontem. Segunda passada eu não treinei, nem sexta, então era importante treinar hoje porque se eu não treinar duas vezes por semana fica complicado manter a média de 70Km semanais. Acho que o ideal mesmo seria treinar todos os dias.

Bom, 10 graus, eu saí cedo, 15 para as 6h. O dia ainda estava escuro porqueo tempo estava bastante nublado, ameaçando chover. Lá fora o chão molhado indicava que havia chovido a noite. Muito bom! Eu gosto de correr com terra, ou asfalto que seja, molhado.

Logo que cheguei na Yonge vi que eu estava incomparavelmente melhor que ontem. Havia sido bom ter corrido pouco ontem pois hoje eu estava bem. E não consegui segurar, acelerei. E segurei acelerado. Resolvi fazer o loop quadrado da quinta feira passada, exatamente o mesmo. Mas segurei mais forte. Uma subidinha até a entrada do cemitério, descida até o final do cemitério, depois subida quase constante de uns 2Km passando a Eglinton e terminando a meio caminho da Lawrence. Descida até a Lawrence. Cheguei lá chutado, com 22 minutos. Virei a esquerda, praticamente subida na Lawrence o tempo todo até a Avenue. Mas subida leve, sempre leve. Daí até a Batherst subidinha ou plano. Cheguei na Avenue com 27 minutos e na Bathurst com 33. Ali virei a esquerda, voltando para o Sul. Ainda forte, correndo bem. A Bathurst tem tudo, menos plano. Descida, subida, descida, subida, descida, subida, descendo... chego na Eglinton. Continuo descendo, subo, desço, subo, desço, subo, desço, uma parte mais ou menos plana, chego na Saint Clair. 51 minutos. Ótimo! Sigo forte, mais forte que nunca, mas essa parte da Saint Clair até em casa é praticamente uma subida constante, com uma parte plana meio no final. Chego em frente ao ap com 59 minutos, 12,4Km, 4m45s/km. Muito bom, desde começo de Abril quando resolvi treinar mais frequentemente, ach oque não havia ainda feito um sub 5min/km. Deu para recuperar o ânimo, pois ontem estava muito mal, pensando que ia ser forçado a diminuir a distância e frequencia dos treinos. Mas vamos que vamos, novo recorde semanal, 75Km!

domingo, 11 de maio de 2008

Treino difícil

Ontem eu não fui tão mal nos 18 Km, então hoje eu tava pensando que para manter os 70Km semanais eu deveria fazer 14 Km. O objetivo seria 16 para igualar a domingo passado, mas 14 pelo menos.

Saí cedo, 10 graus, e logo vi que eu talvez estivesse exagerando nos treino. Pernas travadas, cansadas, a velocidade não vinha. Resolvi correr lento, bem lento e seguir pela trilha que leva a Bayview e de lá ao cemitério, depois eu decidiria o que fazer. Mas a situação não melhorou, eu logo vi que não seria prudente correr 14Km, talvez não tenha sido prudente sequer levantar da cama hoje. Decidi que somente terminaria a trilha e voltaria para casa, menos de 10Km, longe dos 14 que eu pretendia.... No final deu 6,7Km em 35 minutos, o que é interessante porque sendo assim o ritmo não tava tao ruim quanto a sensação que eu tinha. Para mim eu estava a 6min/km...

Vou encarar hoje como descanso e amanha tentar rodar 10Km para ver como estou. Ach oque chegou num ponto que não posso me dar ao luxo de ter dois descansos na semana, senão sobra muito para os outros dias. Talvez o ideal fosse conseguir não ter descanso e correr todos os dias apenas 10Km...

sábado, 10 de maio de 2008

Curso de Marketing

Hoje eu vi na internet a nota final do curso de Marketing. Na verdade eu fui meio desinteressado, pois pode ser que esta nota esteja lá por um bom tempo, apesar de o professor ter avisado que o critério é divulgar a nota apenas do dia 7 de Maio em diante. Bom, enfim. Eu fechei com A-, o que significa nota entre 80 e 84, acho que não foi mal, principalmente quando eu lembro que na segunda metade do curso eu acabei me dedicando muito pouco por não ter tempo e por não gostar, acho que esse segundo motivo muito mais forte. Eu não vi a nota da prova final, não sei como faço para conseguir, e nem vou atrás de saber também, mas num calculo rápido ela deve ter ficado entre 72% e 82%, sendo que a da primeira prova foi 87%. É bom, se compararmos, eu realmente relaxei bastante na segunda metade, teve boas partes do texto que eu nem li. Enfim, bem legal, eu vou ver se me livro de ter que fazer mais cursos... Mas a nota A é boa, tipo, o chefe vai pensar que eu me dediquei bastante e tal.

Correndo, correndo...

Hoje tava difícil de sair da cama, não sei porque. Cheguei a pensar em deixar para correr a tarde. Acho que foi por causa da pizza que comi ontem, sempre que tenho preguiça de fazer a janta acabo comendo uma pizza, mas ultimamente não tem acontecido frequentemente. Mas acho que ele tava pesando... Mas eu tinha que ser disciplinado e fui correr. O percurso de hoje foi o mesmo do dia 26 de Abril, por isso não vou colocar o mapa aqui. Acho que foi a primeira vez desde começo de Abril que repeti o percurso todo, na verdade só não repeti porque parei uns 500m antes de chegar em casa.

Apesar de me sentir cansado, escolhi um percurso longo para percorrer. A ideia seria ir para o Sunny brooks park e chegando lá eu deveria decidir se voltava para casa ou se pegava a trilha em direção ao Sul, percurso que eu sabia que dava uns 19 Km. O problema é que com 5 Km você chega no parque e se resolve pegar a trilha, meio que não tem volta, vc tem que completar os 19Km. Se parar no meio vai ter que fazer o que falta andando pois não tem metrô e acho que nem ônibus por perto.

Bom, eu resolvi ir. Me sentia um pouco cansado, com as pernas pesadas, mas eu tinha encaixado um ritmo lento e confortável, parecia que eu conseguiria ir longe daquele jeito. E não dava para ir até lá, chegar no parque, e voltar. A parte mais legal era correr no parque. Do Km 5.5 até o 18 mais ou menos seria somente trilha, com apenas um pedaço de estrada de 1Km mais ou menos. Peguei a trilha e fui embora. O parque é bonito, bastante natureza, as árvores estão começando a ficarem verdes, o rio sempre do lado, as vezes com as águas correndo mais do que a gente. Muitos pássaros, e o sol já alto. A temperatura que estava 9 graus quando eu comecei devia ter subido um pouquinho, prometendo chegar a 18 a tarde. Por volta do Km 10 havia um sujeito gritando (melhor cantando né...), ele estava afiando a voz eu acho, ele fazia igual o Pavarotti, sozinho, no meio do parque. Via um ou outro corredor, mas vários ciclistas. Eu me mantinha bem a direita porque de vez enquando um me passava.

Por volta do Km 12 ou 13 eu tive que colocar as luvas que eu tinha tirado. As mãos estavam ficando geladas... Mas com as luvas tudo ficou certo e eu segui, estava bem até, surpreendentemente. Para dizer a verdade a sensação tem sido meio nova, acho que eu nunca corri 70 Km por semana. Apesar das pernas estarem bem pesada, aparentando cançaso, e eu fico até com receio de sair de casa para correr e planejo um percurso menor alternativo, no final das contas acaba não sendo tão difícil, e o ritmo nem fica tão baixo. Eu me esforço para não correr forte não seguir as bikes e tal, as vezes não consigo, mas na maior parte do tempo consigo manter um ritmo conformtável, que é bem abaixo dos treinos que eu fazia no ano passado, por exemplo. Mas nem tão baixo assim.

Hoje terminei o percurso, que pelo mapa do dia 26 de Abril dá um pouco mais do que 18 Km, em 1h32m. Praticamente 5min/km se levarmos em conta que deu um pouco mais de 18Km. E teve alguns pontos onde a velocidade caiu bastante, outros eu forcei, acho que o tal ritmo confortável é em torno de 5min/km, ou pouca coisa acima, digo, mais lento.

Terminei o treino no Sobeys, uma rede de supermercados igual o Pao de Açucar. E depois de andar para lá e para cá por uns 10 minutos, eu entrei no supermercado e comprei algumas coisas para aproveitar que estava ali, eu estava com a geladeira vazia, especialmente de sucos, que é algo que não pode faltar. Ainda mais depois desses treinos mais longos, pois eu não levo água.

Foi um treino legal, não vou colocar mapa pois o percurso foi o mesmo do dia 26/04. Acho que amanhã vai ser um 10Km... Talvez eu pudesse ir na pista e rodar lá... Sei lá...

quinta-feira, 8 de maio de 2008

Notícias do Brasil

Hoje estava assistindo a televisão, num canal de notícias, e derrepente eles falam do Brasil. Dizem que bandidos assaltaram um banco e fizeram alguns refens, estão lá a 13 horas e pedem grana e um carro. Um policial saiu machucado. Não é bom ouvir esse tipo de notícia do Brasil...

Eu assisto muito pouco televisão, na verdade eu costumo ver a temperatura que tá lá fora no canal do tempo, geralmente só isso. Mas hoje eu resolvi deixar num canal de notícias enquanto fico aqui no camputador... O canal chama CP24. É um pouco diferente, ele fica mostrando as notícias no camto superior direito da TV como ema televisao normal, mas no resto do espaço você tem outras informações - previsao do tempo, imagem das estradas para ver o transito, principais notícias que aparecem escritas numa faixa....

Cansado...

E vamos para mais um treino. Saí antes das 6 e logo percebi que estava mais frio que ontem, bem mais. Alem dos 6 ou 7 graus, quanto peguei a Yonge rumo ao norte o vento contra fez a temperatura cair bem mais. Mas eu segui.

Ontem eu tinha planejado para hoje um loop menor que o de ontem, pois me senti cansado no treino de ontem. A idéia era ir apenas até a Lawrence e de lá seguir a Oeste, podendo voltar antes se me sentisse cansado. Alem do frio, quando comecei senti que não estava 100%, o jeito era ir devagar ou não ir. Eu estava apenas sentindo as pernas cansadas, não havia dores, então resolvi fazer o treino, ir devagar. Eu podia ir até a Eglinton e voltar se não estivesse bem, sei lá.

Mas passei pela Eglinton, e logo cheguei na Lawrence. O pensamento vagava pelas ruas de São Paulo, pelos momentos que estarei no Brasil novamente, e eu esquecia que estava um pouco cansado. Mas as pernas pesadas persistiram o treino todo, eu apenas podia seguir devagar. Cheguei na Avenue Road e ali podia virar a esquerda, voltar ao Sul, chegaria reto em casa. Mas decidi atravessar a grande avenida e seguir o plano de chegar na Bathurst. Lá iria para o sul, de volta a Saint Clair e mais um pouco até chegar em casa.

As pernas estavam pesadas apenas, sensação de não conseguir fazer bom tempo em corrida, de não conseguir ser rápido, mas eu parecia conseguir ir longe se fosse devagar. Então segui o plano, logo estava na Bathurst e suas subidas e descidas. As vezes acelerava nas decidas mas o ritmo caia bastante nas subidas. Cruzei a Eglinton e logo cheguei na Saint Clair. Terminei em casa um percurso de 12,4Km segundo o mapa aí, que fiz em 1h03. Não tão devagar, ritmo só um pouco acima dos 5min/km. É bem verdade que acelerei bastente no final e em algumas descidas. Terminei bem, mas amanhã tem que ser descanso. Ontem a Km semanal passou dos 70Km e com os 12 Km de hoje ela fica ainda alta, e mesmo não treinando amanha ela continuará alta. No final de semana devo manerar um pouco com relação ao fim de semana passado, vamo ver. Estou um pocuo com receio de ganhar alguma lesão com essa brincadeira, embora até o momento nenhuma dor.... Segue o mapa!

quarta-feira, 7 de maio de 2008

Treino

Hoje a idéa foi fazer um treino mais longo. Eu tinha decidido ontem por um loop que fosse até a Wilson Street, ia pra Oeste até a Avenue Road e voltava para Sul até praticamente em casa.

A temperatura estava um pouco baixa novamente, em torno de 10 graus, mas eu acho que já me acostumei. Um pouco de frio no começo, mas com o primeiro Km o frio se vai. No começo eu senti as pernas um pouco cansadas, então era opção sempre voltar para casa ou pegar a primeira rua a esquerda e fazer um loop menor. O plano de loop menor era de parar na Lawrence, virar a esquerda lá, ir até a Avenue Road e voltar para sul.

Mas quando cheguei na Lawrence, embora um pouco cansado, decidi pelo loop completo, que devia dar por volta de 15 Km nos meus calculos.E segui pela Yonge até a Wilson. Lá viro a esquerda como planejado, e dou de cara com uma senhora subida. O rítmo despencou, mas eu segui sempre, a subida não terminava...

Entrei numa rua larga, pensando que fosse a Avenue, mas não era, eu não consegui ver o nome. Ok, logo eu percebi que não era, mas segui. Vamos explorar, afinal estou indo para o sul, tenho que chegar em algum lugar conhecido de qualquer jeito. Acabei voltando para a Yonge depois de rodar uns 2Km. Me sentia um pouco cansado, mas meio inconformado, eu não estava senguindo o planejado, a Yonge era sem graça, eu já conhecia e tal... Cheguei logo na Lawrence e peguei ela indo para Oeste, até a Avenue Road. Desta vez acertei.

Desci a Avenue sempre, até chegar na quadra de casa, parei, e caminhei. Estava meio cansado, não tinha sido fácil como gostaria que fosse e o ritmo não foi bom como gostaria. 14,9Km em 1h15, tinha rodado praticamente a 5min/km, dessa vez eu parei o cronometro nos semáforos, acho que isso ajudou o ritmo. E fui para o trabalho de metrô, relamente não estava afim de caminhar mais 2,5Km.... Segue o mapa do percurso de hoje...

terça-feira, 6 de maio de 2008

Marathon

Esse foi o nome de um filme que assisti e que tem muito de corrida no seu conteudo. O filme feito na Coreia é baseado em uma história real de um rapaz autista que tem na corrida uma de suas únicas alegrias. Os autistas não demonstram sentimentos, e no caso desse parece que correr despertava algum sentimento especial. O filme é na verdade um drama que foca no problema do autismo, mas culmina com a participação do rapaz na Chuncheon Marathon que parece ter um percurso muito bonito. Achei que valeu bastante a pena...

Comecando Maio

Na verdade maio já começou faz alguns dias, masa minha contagem de Km para Maio começa hoje. Na verdade começou ontem, mas foi disa de descanso. Hoje fui correr ocm o Trevor denovo. Fizemos o loop que já tinhamos feito outra vez, mas em sentido contrário e com algumas pequenas modificações. O treino foi bem leve, eu diria que uns 6min/km, mas ahc oque isso é bom para eu descansar sem parar de correr. O treino passou rápido porque conversamos bastante, foi legal. Temperatura por volta dos 8 graus. No total deu 9 Km e alguma coisa.... Segue o Mapa.

domingo, 4 de maio de 2008

Sporting life 10K


Hoje foi realizada a corrida mais famosa de Toronto até agora. Na verdade não tivemos muitas corridas em Toronto neste ano. A Around the Bay foi em Hamilton.

A corrida Sporting life é a quarta de uma série de corridas do circuito Canada Running Series, que não tem corridas somente em Toronto, mas a maioria delas é por aqui. Pelo que entendi é a primeira realmente grande. Sei que no final do ano tem a corrida no Zoologico que também é grande. E me parece que todas elas levantam fundos para algum tipo de ação contra o cancer.

Tirando as duas corridas em Março que participei, eu resolvi não participar mais, embora o fato de as corridas serem todas para levantar fundos para alguma coisa faz com que fique um certo sentimento de que eu não estou sendo solidário quando não participo de prova alguma. Mas eu não tenho nenhum plano com relação a futuras corridas.

As corridas do Canada Running Series são todas bem organizadas, e em adição as corridas eles tem uns treinos para a Waterfront Marathon, que eles organizam também e faz parte do circuito. Um desses treinos foi a minha primeira participação em eventos aqui no Canada, veja eu na foto aí na largada, bem do lado esquerdo com a camiseta do Tavares. Esse treino em especial foi de 20Km e não tinha muita gente, era um treino mesmo, não tinha nem água e eu tive que seguir uma galera pois eu não sabia direito por onde era o percurso.

A sporting life porem é uma corrida grande com milhares de corredores, como poucas por aqui. Mas ach oque não ganha das da Corpore, por exemplo. No trabalho um colega corredor me chamou para participar, eu fiquei de pensar depois falei para ele que não iria. O sujeito participa de bem poucas provas, mas esta me parece que é especial para ele. Hoje foi o dia da prova e eu fiz questão de fazer o meu treino mais cedo e terminando na parte inicial da prova, do Km 1 aou 3 mais ou menos, que eu moro perto do Km 3. Cheguei em casa depois do meu treino, tomei banho, me hidratei porque no treino eu não tinha levado nada, e saí para ir ver a prova.

Eles fecharam a Yonge, mas fecharam apenas imediatamente antes da prova e abriram imediatamente depois. Eu cheguei no cruzamento da Yonge e Saint Clair e andei uns 300 metros ao sul, e fiquei lá esperando a galera. A prova tem uns premios bons o que atraiu uns kenianos que ganharam a prova. Eles foram os primeiros que vi, passaram voando e depois como no Brasil a multidão de corredores foi engrossando. Até que tomaram a rua toda e a Yonge não é estreita. Tinha realmente bastante gente. Eu fiquei ali do lado batendo palmas meio tímido de gritar alguma coisa, tipo, sei lá se eu gritar certo. Mas depois fui ficando mais avontade e incentivando a galera, alguns agradeciam de volta com um "Thank you!". E o ritmo foi diminuindo, apareceram muita gente caminhando, eu já estava com as mãos doendo porque estava frio, em torno de 6 graus, estava difícil bater palmas...

Outra coisa interessante é a passagem das estações. O corredor quase pelado do verão passa a usar uma blusa leve no outono e uma blusa grossa, gorro, luvas no frio do inverno. Depois vem a primavera e o corredor já fica mais a vontade novamente. Hoje, com 6 graus, eles não estavam totalmente a vontade, mas não estava tão frio também. Então é interessante porque a gente vê o corredor na fase de transição, como as estações do ano. Luvas brancas finas, blusa leve, shorts e não mais gorro. Daqui a pouco isso tudo acaba e volta somente no Outono. No Brasil o corredor é praticamente sempre o mesmo, com sua camiseta regata e seu short curto. O agasalho ele usa para viajar (mesmo que tá quente) e nos dias mais frios, antes da largada....

Um mes de treinos



E até que enfim o primeiro mês de treinos mais intensos passou. NO dia 04 de Abril eu comecei a treinar sempre que possível de manhã, com o objeitvo principal de marcar a minha kilometragem mensal. Eu estava entusiasmado para fazer isso uma vez que os dias estavam ficando mais quentes, muito embora de lá para cá poucas vezes corri com temperatura acima dos 10 graus. O final do inverno e da neve foram cruciais para me dar o incentivo de voltar a treinar intensivamente, mas também o desempenho do Issao depois de muito volume. Talvez a palavra seja mesmo volume e não intensidade. EU nunca havia marcado as distâncias nos meus treinos, lembro que o máximo que fiz uma vez foi tentar anotar todo dia num calendário na parede o quanto tinha corrido naquele dia. Depois tentava somar os Kms percorridos na semana, mas logo abandonei o negócio. Naquela época eu também fazia treinos de tiros, eu na verdade estava tentando seguir a risca os treinos do Tavares ou pelo menos tão perto quanto conseguisse. Bom, o que eu quero dizer é que em dez anos como corredor eu nem tinha idéia de quanto conseguia correr num mês.

Agora talvez eu consiga ser mais disciplinado porque é diferente. Eu não sigo planilha, não sigo nada. E nem tenho objetivos. Bom, depois desse primeiro mes talvez eu passe a ter, mas preciso pensar nisso. Eu sempre me permiti não correr quanto estivesse sem vontade ou me sentindo cansado desde que não fosse frescura. E eu várias vezes fui correr com o Trevor, em ritmo menor e as vezes distancia pequena. Enfim, eu não estava seguindo nada a não ser tentar ter um treino frequente.

O resultado foi bastante legal nesse primeiro mês, eu fiquei contente de ver que nunca fiquei mais de um dia seguido sem treinar. Também não me matei, os treinos foram todos legais. Ach oque nunca repeti um mesmo loop, foi praticamente sempre loops que começavam e terminavam em casa. Com isso conheci bastante das redondezas. A tabela e o gráfico neste post mostram um pouco como foi. NO começo a Km semanal foi um pouco alta, eu senti e diminui. Alguns dias me senti cansado, mas os dias de descanso estavam lá para isso, se eu tava cansado eu não corria no outro dia. Foram apenas 10 dias sem correr. Não consegui ser rápido, o ritmo sempre ficou abaixo dos 5min/km. Eu sempre sabia no começo do treino que se forçasse não correria a distancia que eu queria, então eu segurava a onda. Eu deixava para forçar no final, alguns finais foram alucinantes.... Eu terminava zoado...

Neste final de semana eu me senti melhor e apesar de 16Km ontem hoje eu corri mais 18. Foi muito bom porque apesar de um pouco cansado eu tirei bem o treino de hoje.

Agora 300Km por mes! Isso é o que diz o Issao, mas eu acho que vou colocar na cabeça que tenho que aumentar a Km mensal, somente isso. Tipo, ficar menos dias sem correr, correr distancias um pouco maiores, mas não vou fixar na ideia de que a média por dia tem que ser 10Km e por semana tem que ser X. Vamos ver o que acontece. Eu espero tambem que esquente um pouco, acho que vai ser melhor, embora a temperatura ficando acima de zero, ela não pode ser desculpa...

Mais um longuinho

Eu tinha decidido que iria correr bem cedo para terminar o treino antes da corrida Sportlife, que faz parte do circuito de corridas Canada Running series e passa a 300m de onde moro. Terminado o treino tomaria banho e iria assistir a corrida.

Sai de casa as 5:45, da mesma forma que ontem, com a blusa do centro historico apenas, um boné, short e uma luva. a previsão do tempo ontem foi para 10 graus hoje de manhã, mas estava 6 graus. E com um certo vento. Eu tinha decidido fazer um grande loop que terminava com um trecho da corrida de hoje de uns 3 Km.

Quando comecei me sentia bem e inclusive estava rodando mais rapido do que deveria. Eu sentia as pernas um pouco cansadas pelo treino deontem, mas estava solto e estava gostoso correr. Cheguei na Eglinton, uns 5 Km, ali eu tinha que decidir se voltaria para casa pela Eglinton e Yonge, ou se seguiria com o grande loop pegando Leslie e Lawrence. Estava bem, decidi seguir. Peguei a Leslie sentido norte e uma longa subida. Vi que eu não estava tão bem assim e o treino não ia ser fácil, o loop nõa devia estar nem na metade. Depois das subidas da Leslie peguei a Lawrence sentido Oeste e o movimento de carros diminuiu muito, o lugar ficou bem legal para correr. O mapa dizia que a Lawrence terminava antes de chegar na Bayview, na verdade era um vale, a Bayvie passava lá em cima cruzando o vale e a Lawrence ia dentro do vale. A Lawrence realmente acaba antes de chegar na Bayview, mas mesmo se não fosse assim, a Lawrence passaria por baixo da Bayview. E eu precisava pegar a Bayview. Teimei em seguir pela Lawrence, devia haver pelo menos uma trilha de pedestre que possibilitasse subir na ponte e seguir pela Bayview. Eu acabei entrando numa trilha que levava a uma casa e tive que voltar, depois diso não quis mais seguir pela Lawrence. mas ach oque fiz o certo pois não deve ter jeito de pegar a Bayview direto da Lawrence. Eu peguei uma estradinha rumo ao norte, eu sabia que ia sair na Bayview por ela, mas teria que dar uma voltinha e eu já estava cansado. Mas sem escolha....

Peguei a Bayview rumo ao sul e entrei a Oeste na Lawrence novemente, agora em sua parte Oeste que não liga com sua parte Leste, onde eu estava. Da Lawrence cheguei na Yonge e já notei o movimento dos corredores, pois a corrida começava por ali. A Yonge estava fechada em uma parte e eu desci rumo ao Sul por ela, agora mais acelerado e vendo muitos corredores chegando. Fechei o treino em casa com 18,6Km, em 1h30m, o que foi bastante bom. Segue o mapa do loop de hoje!

sábado, 3 de maio de 2008

Longuinho aleatorio

O treino de hoje. Eu acordei cedo e entrei na internet e procurei um percurso. Acabei escolhindo ir até a Universidade de Toronto e de lá tentar achar alguma trilha que descesse o rio até o Synnubrooks Park e aí eu decidiria se voltava para casa ou se fazia o mesmo loop da semana passada, mas agora ele seria bem mais longo.

Peguei a Yonge e rumei norte até a Lawrence, onde virei para Leste. No final da Lawrence ficava a Universidade de Tornonto, e eu entrei nela. Não me pareceu ser muito grande, mas eu não ocnsegui achar nenhuma saída que desse para alguma trilha. Acabei fazendo um loop lá dentro e voltando para a Bayview, onde a Lawrence terminou. Entrei a esquerda navamente na proxima rua que encontrei ainda esperando encontrar alguma trilha, mas nada, foi um beco sem saída. Voltei para a Bayview e decidi voltar para casa. Pelo tempo no cronômetro eu sabia que mesmo voltando direto para casa daria perto dos 15 Km, o que tava de bom tamanho. Decidi ir pela Bayview até a trilha que vai para o cemitério, pegaria a trilha no sentido contrario e chegaria em casa. Não era o caminho mais curto para casa, mas hoje era dia de longo, então...

A questão é que eu fiz o favor de conseguir sair da Bayview, uma importante avenida que tem partes que parece mais uma rodovia. Perto do Km 12 ela fez uma curva de 90 graus e eu passei direto... Logo percebi que estava perdido, pois estava num bairro residencial, sem nada de movimento, todo mundo dormindo... Mas estava muito gostoso. O treino começou com 9 graus e terminou com 10. No começo tinha muita neblina e a sensação daquele clima muito umido foi muito legal, chão molhado e tal.

Eu segui meio por rumo por aquelas ruas estreitas, paradas do bairro residencial, com grandes cassas e carros estacionados em frente. Eu segui, passei por uma ponte sobre um vale e lá embaixo tinha uma trilha, eu devia conhecê-la. Mas preferi seguir pela estrada na dúvida. Logo eu estava na Mount Pleasant, a avenida que corta o cemitério. Fiquei em dúvida se devia ir para o sul ou para o norte, e resolvi ir para o norte porque imaginava que eu podia estar ao sul da Saint Clair. Mas eu não estava, e indo para o Norte logo estava cruzando o cemitério. Ok. Pelo menos eu tinha me localizado. As pernas já não eram as mesmas, mas ainda assim eu estava tranquilo, rodando bem. Cruzei o cemitério e peguei a oeste, cheguei na Yonge, acelerei bastante, passei em frente do cemitério denovo e entrei na ruazinha que passa nos fundos do meu prédio. Ritmo alucinante no Km final, terminei esgotado.

O treino foi bom, foi mutio gostoso pelo clima. Eu decidi sair somente com a blusa preta do centro hitorico, nem mesmo coloquei camiseta por baixo, então passei um pouco de frio no começo, estava 9 graus. Mas com uns 2Km eu já estava tranquilo e aproveitando a sensação de correr de manhã, já suando... E a sensação com o tempo extremamente nublado é muito agradável por causa da umidade, chão molhado, árvores molhadas, deve ter chovido a noite também... Pensei em várias coisas, em como escreveria o programa que prometi para uma equipe no trabalho, pensei na minha volta para o Brasil, pensei nos meus dois tenis que comprei aqui, o de correr já ficando zoado e o de sair (que também é de corrida), já meio sujo, mas ainda novo. E pensei como sempre penso no fato de eu estar correndo tão longe da minha terra natal, num clima frio que raramente via em São Paulo. Tentei pro várias vezes lembrar da imagem do satélite e me situar entre os pontos cardeais, geralmente sem sucesso. E pensei no treino de hoje e nos que foram e nos que virão, mas pensei principalmente se deveria correr uma maratona esse ano, se deveria correr alguma corrida. Os treinos estavam sendo legal, mas legal seria se eles fossem suficientes e eu não precisaasse mais das corridas... Segue o mapa do treino, não sei se muito confiável porque estou notando o Km 10 muito perto do 11, dizem que a versão é nova mas tá meio estranho. Os 16 Km devem estar correndo pois rodei por 1h22m...

sexta-feira, 2 de maio de 2008

Cadê o calor?

Pois é, esta semana foi meio decepcionante. A temperatura caoi no começo da semana e não subiu mais, foi a semana toda com manhãs frias, abaixo dos 5 graus, sendo que na terça feira fomos correr com um grau negativo. Eu fui caminhando para o trabalho várias vezes, voltei todos os dias, e estava frio, tive que usar luvas quase todos os dias de manhã.

Agora já estamos em Maio, e parece que esse mês é um onde tudo pode acontecer, calor, frio... Mas parece que certamente não deve fazer muito calor. Eu estou ansioso esperando pelos dias quentes, pois como corro muito cedo, ainda não experimentei correr com calor, de regata e tal, sempre tem estado frio e eu tenho que usar blusa.

Mas eu vou vendo, aprendendo. Janeiro foi frio, mas não o mais frio. O mais frio foi Fevereiro, nossa, a temperatura raramente chegava acima dos 5 negativos. Então Março melhorou um pouco, temperatura em torno de zero e até positiva. Em Abril conseguimos tirar a blusa e sair lá fora, elguns dias no final de Abril foram agradáveis, com temperaturas chegando em torno dos 20 graus. Maio começou abaixo dos 10 graus, mas a previsão do tempo diz que semana que vem vai esquentar um pouco. Vamos ver, queremos sol... Na reunião semanal o chefe perguntou meio brincando se havia qualquer reclamação, seja o que for, sobre a pessoa dele, sobre a empresa, sobre o trabalho. Eu disse que sim, que a temperatura não subia e eu precisava correr...

Greve no Canada

No final de semana passado tivemos uma greve no metrô de Toronto. A galera tava reivindicando melhores salários. A greve acabou pepgando todo mundo de surpresa porque não foi anunciada. Na semana anterior eles haviam anunciado uma greve que acabou não acontecendo, mas se tivesse acontecido não seria tá problemática porque a população toda já tinha feito os seus planos de como se virar ser metrô.

No sábado de manhã não teve metrô. Eu perdi meu tempo indo até a estação e a encontrando fechada. No domingo a greve terminou na parte da tarde, depois do juiz obrigar os trabalhadores a voltar ao trabalho sob pena de terem que pagar uma multa de mais de dois mil dólares. E voltaram. Acabou que a greve não afetou tanto a cidade pois foi num final de semana.

Ontem eu fui correr rumo ao norte, tal como descrevi no post anterior. E na volta peguei o metrô, e aproveitei para vir lendo o jornal Metro. É o mesmo jornal que tem em SP, e veja que o jornal não tem nada a ver com o metrô, a não ser o nome mesmo. Havia um anuncio lá no meio que todos os usuários que tinham metropass, um cartão que dá direito a usar o metrô quanto quiser o mês todo, poderia retirar um reembolso de pouco mais de 7 dolares nas estações do metrô. O reembolso era porque os donos de metropass nao puderam usar o seu cartão por dois dias.

Achei interessante, nada mais justo, mas será que aconteceria no Brasil? Outra coisa foi que a greve terminou muito rapidamente, a justiça agiu rápido e foi prontamente obedecida. Foi uma boa impressão depois da decepção de saber que aqui também tem greves...

quinta-feira, 1 de maio de 2008

Indo para o Norte

Ontem antes de dormir eu tava planejando para onde ia correr hoje de manha. Me toquei entao que poderia seguir o metro na direcao norte ate a ultima estacao, daria um bom treino. E se eu chegasse la bem eu poderia continuar ao norte ate a Steeles Street, divisa de Toronto com Vaughan, e de la voltar ate o metro. Eu nao sabia a distancia mas com certeza seria uma boa distancia. Nem emdi, apenas acordei hoje e fui.

Sai antes das 6, com 3 graus acima de zero. No comeco ate tava sentindo frio mas logo estava ok. Seria uma corrida de exploracao, andaria bons trechos onde eu nunca havia ido. Cheguei na Yonge e rumei para o norte, logo estava na Eglinton e com um bom ritmo. Mas em subida, estava tambem cansado. Depois da Eglinton veio a Lawrence e a York Mills, ateh ai eu ja tinha ido. Depois veio uma longa subida ateh a 401, uma importante rodovia que corta Toronto. Eu passei por baixo dela, num trecho da Yonge que tinha pouca construcao, parecia que eu estava indo para uma area mais rural. Mas tudo muda quando chego na Shepard, muito comercio, tenho a impressao que mais do que na propria Saint Clair. O movimento na rua aumenta muito e parece que estou em um tipo de centro. Muito comercio e edificios ateh a Finch, muitos onibus urbano. Sigo ao norte, agora nao tem mais metro, mas a Yonge ainda esta muito movimentada. Vejo pela primeira vez aqui um busao de dois vagoes. Sigo ao norte e chego na Steeles, uma avenida grande, larga, com muito movimento. Dou meia voltaa e acelero, aumento bem o ritmo. Para no Finch, nome tambem da estacao do metro, ultima ao norte de Toronto. Entro no metro, sao 14.6Km em 1h14m. O meu ritmo smepre tem ficado pouco acima dos 5min/km.

O treino hoje foi muito gostoso, eu realmente curti. O sol saiu enquanto eu estava correndo e esquentou um pouco. Um pouco de dificuldade para atravessar as ruas, parei em varios semaforos e tal. Mas legal, foi legal, so nao foi legal o frio que passei para vir do metro ateh aqui em casa, pois eu estava molhado, todo suado.... Segue o mapa...