domingo, 22 de julho de 2012

Impressão 3D

Aqui tem uma palestra sobre a impressão 3D e o que ela pode fazer atualmente. Eu achei impressionante o potencial dessa tecnologia muito embora pouco se fale dela, muito da qual já é realidade. Imagine se chegarmos num ponto consegue-se fazer a impressão de materiais complexos tal que indivíduos possam tem uma impressora dessas em casa e fazer praticamente o que quiserem. É uma coisa interessante e até amedrontadora, tipo, se todo mundo pode fazer o que quiser os mercados vão mudar, a segurança pode se tornar uma questão complicada na medida que qualquer um pode fazer armas, muitas coisas perderão o valor na medida que puderem ser feitas com um simples apertar de botão. Enfim, interessante questão para pensar...

sábado, 21 de julho de 2012

Pipoca de microondas

Aê galera, eu não sou muito de comer pipoca. Tipo, eu gosto e tal, mas não enche muito né então eu geralmente não ligo. Mas para aqueles que gostam e compram as de microondas, é muito fácil fazer pipoca, mesmo usando o microondas tal que fique muito mais barato - compre a pipoca natural e faça ela na panela, ou no microondas mesmo, como explica aqui. Boa sorte!

Esse texto pode parecer estranho, mas é que eu não sabia que era tão simples fazer pipoca de microondas, tipo, eu não me aventuraria a fazer a menos que fosse aqueles vendidas para microondas no saquinho e tal. Interessante, o saquinho e os sabores, tudo marketing... faça você mesmo a sua pipoca, mais barata e mais saudável.

Arte em 3D

Bastante legal e impressionante essa pintura no chão.

Os buracos no sistema

Eu encontrei este texto que achei muito bom em resumir as atuais condições da nossa sociedade e os problemas que enfrentamos. No começo o texto fala do autor e do livro, mas embaixo tem um resumo dos principais pontos do livro. Aliás o livro é bem interessante.

O primeiro ponto é particularmente interessante. Parece óbvio que o nosso sistema cria muitos dos enormes problemas sociais que temos. Eu não sei se alguém ainda tem argumento contra ou precise mais prova disso, eu tendo a pensar que todo mundo sabe, vê, mas ninguem quer falar sobre. O ponto é que a falta de recursos, a pobreza, subdesenvolvimento, conflitos são todos causados pelo nosso atual sistema, endenda-se a dominação econômica do Oeste, o sistema econômico em si que almeja riqueza, poder, domínio. O sistema impede que a riqueza seja distribuida e causa enorme exploração de recursos naturais e de pessoas. Como então podemos esperar uma solução para os problemas quando as nossas prioridades os causam? Os que tem poder nunca vão parar de querer mais ou abrir mão do que tem em benefício de um mundo mais justo. Então no atual sistema os problemas nunca serão resolvidos e precisamos mudanças radicais. E parece óbvio que mudanças não virão pelos que tem poder, pelos governos e  capitalistas.

Eu acho que até agora o privilégio da informação nas mãos de poucos faz com que seja possível ter 80% da população sendo prejudicada e explorada pelo sistema sem falar nada. Mas informação está cada vez mais difícil de controlar e todo mundo está tendo acesso a ela e se os 80% resolverem que eles tem direito a parte justa das riquezas geradas no planeta, então talvez tenhamos mudanças. Eu imagino que a revolução pela qual estamos passando em termos de comunicação está criando e vai continuar criando situações onde a maioria vai ter mais voz. Espero que esse real democracia não tenha que vir pela violência.

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Mais uma versão do Windows

A nova versão do Windows, o Windows 8 parece estar chegando no mercado para  enriquecer um pouco mais a Microsoft. Empresas como a Microsoft e a Apple conquistaram uma liderança e conseguem fácil fisgar consumidores.

Enquanto isso sistemas operacionais alternativos continuam muito desconhecidos. Eu finalmente instalei o Ubuntu no meu laptop, e pretendo instalar no desktop também. É interessante como o Ubuntu ainda está tão atrás do Windows e é atrativo apenas para quem conhece mais sobre computadores. Eu apostava que o tipo de desenvolvimento comunitário do Ubuntu faria com que ele logo desse uma rasteira no Windows. Ás vezes eu penso que isso não acontece porque o desenvolvimento do Ubuntu não foca em capturar consumidores mas em qualidades técnicas que tem menos valor no mercado. Mas enfim, eu gostei de usar o Ubuntu embora tenha gastado tempo aprendendo tantas coisas novas e diferentes.

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Sabotagem no Tour de France

O estágio de ontem do Tour de France foi bastante interessante. Alguem espalhou taxinhas na pista no final da segunda montanha do estágio fazendo com que muitos ciclistas, incluindo Cadel Evans, um dos favoritos, tivessem que parar com pneu furado. Quando parou Cadel estava no pelotão da frente, junto com outros favoritos, e o pelotão decidiu que não era justo eles levarem vantagem sobre Cadel por causa de uma falta de sorte do último. O pelotão então diminuiu o ritmo para dar chance a Cadel de se recuperar. Cadel teve o pneu furado três vezes e não fosse pela espera do pelotão ele talvez tivesse ficado tão atrás que suas chances de vencer o Tour de France seriam mínimas.

Além de testemunhar um momento de regras não escritas do Tour, o estágio de ontem também foi interessante pela competição no grupo que tinha escapado e chegou a abrir 16 minutos do pelotão, especialmente a competição nas montanhas onde subidas inimagináveis fazem uns arrancarem com tudo para ver se conseguem deixar outros para trás.

domingo, 15 de julho de 2012

O nosso sistema solar

Encontrei aqui um modelo animado do nosso sistema solar que é muito interessante - você pode ver os planetas todos e suas luas em movimentos, de uma forma que torna muito facil comparar tamanhos, trajetórias e velocidades, vale a pena dar uma conferida.

Aqui tem outro que dá mais informações sobre cada planeta.

Guerra virtual

Os EUA, na sua auto designada missão de patrulhar o mundo, vêm desenvolvendo novas armas para controlar os seus interesses e o que é feito no resto do mundo. Ultimamente eles tem desenvolvido e usado viruses eletrônicos para substituir o pode militar, e a aparente ausência de vítimas parece ser tida como um fator de aprovação da estratégia.

Porque os EUA podem ter armas nucleares e outros países não podem? Ainda que se tenha respostas para isso, qual é o real poder dos EUA em impedir que alguém ao redor do mundo tenha armas nucleares? Talvez os EUA consigam minar as esperanças do Irã am desenvolver estas armas, mas isso vai inflamar a rivalidade e aversão que muitos tem aos EUA e suas políticas tirânicas, colocando o próprio país em estado de maior preocupação contra ataques externos. No mundo atual ninguem sabe o que pode acontecer, mas coisas como os ataques de 9/11 poder vir a parecer brincadeira de criança. É também preciso considerar que em uma era de armas nucleares, o conceito de potência militar vai perdendo seu significado na medida que ambos os lados podem facilmente destruir o oponente, ou que seja, acabar com o mundo...

sábado, 14 de julho de 2012

Economia não produtiva

Um dos problemas do atual sistema econômico é a geração de riqueza sem a produção de qualquer coisa. Esse artigo dá uma idéia de como as pessoas mais ricas se beneficiam disso.

Um exemplo mais familiar e próximo seria o mercado de imóveis. Tornar a compra de imóveis fácil não é bom para o sistema como um todo pois muita gente usa isso para ganhar dinheiro de forma que a compra e venda de imóveis se torna uma atividade lucrativa, mas que não movimenta a economia, não gera empregos, não produz nada. É diferente se vc tem uma grana e investe em abrir um novo negócio ou numa construção.

Mas no fundo esse é mais um dos problemas do sistema atual, que incentiva pessoas com dinheiro a não contribuirem para a saúde econômica da população como um todo. Eu não sei, eu prefiro não me aprofundar dado que não conheço bem o assunto mas nesse ponto eu vejo mais como uma característica ruim do sistema, que privilegia quem não deve e que dificilmente tem solução.

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Idade nas olimpíadas

Aqui tem uns gráficos muito legais sobre a distribuição de idade dos atletas nas diferentes modalidades dos jogos olímpicos. Interessante notar como os intervalos variam para diferentes modalidades, o que faz todo sentido, e como a idade dos homens é geralmente maior do que a das mulheres comparando a mesma modalidade. Muito legal...

Marketing e Moral

Eu acho impressionante como os métodos usados pelo marketing para enganar as pessoas e tirar delas mais dinheiros são tidos com indiferença e normalidade. Aqui está um artigo interessante sobre como enganar pessoas, mas claro, com um nome não negativo. Eu acho essas coisas sujas e imorais e ainda assim todo mundo vê como normal. O ponto que importa é que se vc quer ganhar dinheiro, moral vem em segundo lugar tão claramente no mundo de hoje.

Por exemplo, no terceiro paragráfo eles acham uma "fraqueza" do consumidor e ensinam como explorá-la: "Ganhar algo de graça faz as pessoas se sentirem melhor do que ter a mesma coisa por um preço menor. As aplicações disso são enormes. Vendendo cereal? Não fale sobre o disconto, fale sobre o quão grande a caixa é!". Isso é equivalente a "Quem se importa se a pessoa vai comprar o melhor para ela, o que vale é que vamos vender mais". 

As pessoas certamente se sentem bem financeiramente fazendo isso, mas elas se sentem bem moralmente? Quem se importa, ou mesmo pensa no moralmente, o esquema é quanto mais dinheiro melhor. Mas no mundo de hoje todo mundo finge ter moral e se faz cego para estas coisas.

Corridas com animais

Aqui um vídeo de um acidente que aconteceu em corrida de cavalos aqui no Canadá, esta semana. O resultado foi que 3 cavalos forreram neste acidente. Eu nem sabia que existia este tipo de corrida. Para mim este tipo de evento com animais não é mais do que exploração de animais para um fim desnecessário, um entretenimento que não precisamos.

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Obras de arte

Se tem uma coisa que eu sou um zero a esquerda é arte. Mas aqui tem umas obras de artes meio matemáticas, que causam sensações de movimento, ilusões de ótica...

domingo, 8 de julho de 2012

O que recebemos da mída

Ontem  teve a luta na UFC entre Anderson SIlva e Chael Sonnen. Como a luta foi transmitida no Canal Combate e depois com 30 minutos de atraso na Globo, eu acabei assistindo ambos, e dá para fazer uma comparação interessante.

O Canal Combate é pago e atinge um seleto grupo de pessoas que não só tem mais grana mas também entende mais de MMA, está mais envolvido neste meio. Por estar envolvido este telespectadores são mais críticos, tem mais opinião, sabem as regras, conhecem os lutadores. O Canal Combate é especializado em MMA e colocou como comentadores o Luciano Andrade e o "Joinha", ambos com mais de 15 anos acompanhando esporte de luta. Assim quando vc assiste o Combate você tem algo informativo, com jornalistas que conhecem o ramo e estão confortáveis falando sobre isso.

A Rede Globo é canal aberto, todo mundo assiste, o público alvo é a população Brasileira em geral. Eles colocaram o Galvão Bueno e o José Aldo para comentar a luta. O Galvão Bueno não entende nada de luta, o que é facilmente notado por quem acompanha o esporte. Sua narração é sensacionalista e tem como objetivo transmitir emoção de forma a engajar o telespectador com a emissora, com a sua pessoa, fazer da luta uma festa onde o telespectador que não acompanha o esporte se sinta envolvido de forma a querer assistir denovo o evento pela Globo. O alvo é audiência, que se traduz em dinheiro, não informação. O José Aldo, quase tão ídolo como o Anderson Silva, é parte da transmissão, mas assim como o Anderson Silva ele não fala muito. Lutadores estão envolvidos com muitas coisas no esporte, estão ainda construindo sua reputação, não podem revelar muito do que fazem e sabem, eles geralmente não gostam de falar muito e precisam tomar cuidado com o que falam na mídia, eles sabem muito mas não se sentem confortáveis falando muito. Trazer lutadores para comentar a luta é estratégia para ganhar audiência, não para informar.

Não que o Combate tenha o objetivo de informar que falta na Globo, porque eles também precisam ganhar audiência, mas eles tem um público que demanda informação e assim eles entregam informação mais do que emoção e sensacionalismo. A Globo que atinge toda a população brasileira tem outro objetivo muito claro, o de endoutrinar a população, de formar uma cultura, de controlar o pensamento - ao inves de dar informação para que a população tenha liberdade e capacidade de escolha, vamos fisgar pela controle emocional.

Esse é só um simples exemplo de como a mída tem poder de formar a opinião, a cultura, o pensamento das pessoas. Mas não faz isso da forma como deve ser feito mas da forma que lhe interessa e beneficia. O Combate não é o exemplo do que é correto, mas nesse caso oferece uma boa base para comparação.


sábado, 7 de julho de 2012

Enorme acidente no Tour de France

Ontem no Tour de France, com 24 Km faltando para o final, aconteceu um acidente que envolveu uma grande parte dos ciclistas. Imegine a cena, os cliclistas vão muito rápido e naquele pelotão, todos juntos, derrepente um dos que estão mais na frente cai. Os que vem atrás não tem chance de fazer nada. Foi mais ou menos isso que aconteceu, só que desta vez um grande número de ciclistas estiveram envolvidos, muitos se machucaram bastante, e alguns estão fora do Tour.

Aqui está um vídeo onde dá para ver a bagunça depois da queda.

Com esse acontecido alguns ciclistas que estavam bem na classificação geral, agora ficam praticamente sem chances porque eles perderam enorme tempo com o acidente. É interessante pensar que esse é um componente totalmente relacionado a sorte, não à habilidade do ciclista, que define o resultado da competição. Eu nunca acho que isso é justo, tipo, então quem vence não é necessariamente o melhor e dependendo do grau de sorte, mesmo o pior pode vencer.

Entre os que foram afetados pelo acidente está o Canadense Ryder Hesjedal, que ganhou o Giro d'Italia e estava bem na colocação do Tour de France até agora. Com o acidente ele cai da posição 9 para a 108, e nesse momento faltam notícias, eu nem sei se ele vai conseguir continuar dado que ele parece ter se machucado bastante. O Canadá é como o Brasil, não tem tradição no ciclismo entãoos feitos desse rapaz estavam chamando a atenção do país inteiro.

Hoje vai ser o primeiro estágio de montanha, onde as coisas ficam mais interessantes e os ciclistas andam menos em pelotão. Vamos ver...

Super Ocupado

Aqui tem um artigo interessante para fazer pensar no nosso dia a dia de trabalho. A gente vive um dia a dia caótico, sempre correndo atrás do trabalho atrasado. Sempre que acabamos de fazer uma coisa já tem outras três na fila. Sempre que tentamos planejar fazer isso e aquilo no dia, acabamos o dia frustrados por não ter feito nem isso nem aquilo.

É interessante que quanto mais tecnologia a gente tem, mais a gente tem que trabalhar, o que é por si só contraditório. Porque a gente sempre trabalha mais e mais? Basicamente porque nosso objetivo principal é ganhar mais e mais dinheiro. Não é o nosso objetivo principal ser mais e mais feliz, ou garantir que o mundo daqui a 100 anos vai ser habitável, ou melhorar a qualidade de vida de nossa comunidade, ou ajudar quem precisa, ou seja lá o que for. Trabalhando mais vamos ter uma promoção (mais dinheiro) ou um cliente mais satisfeito (mais dinheiro) ou o chefe mais satisfeito (mais dinheiro) ou a garantia de que vamos sempre ter nosso emprego (mais dinheiro). Mesmo quando temos filhos e poderíamos pensar em dar uma boa qualidade de vida para eles, melhor planeta no futuro, melhor educação, a gente não pensa. A gente pensa em deixar dinheiro como se dinheiro resolvesse qualquer problema ou fosse suficiente ou fosse o mais importante.

E numa meio que hipocrisia, quando encontramos os colegas de trabalho e eles nos perguntam como estamos, tendemos a responder "muito ocupado, muito trabalho...". E o ciclo continua...

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Calor

Ultimamente tem estado muito quente em Toronto mas hoje a temperatura quebrou recorde histórico chegando nos 35 graus com sensação térmica acima dos 40 graus por causa da alta umidade. Ou seja, para quem acha que o Canadá é frio, nem tanto...

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Vida diferente

Eu havia falado num texto anterior que a gente havia se tornado membros de uma cooperativa, que é uma loja, igual um supermercado. É uma experiencia bastante interessante.

O custo de se tornar membro é de $35 por ano mais duas horas de trabalho por mês, ou seja, muito baixo, na verdade quase não tem custo. A cooperativa sobrevive das vendas dos produtos, mas como o objetivo não é lucrar, os produtos são mais baratos do que num mercado comum.

Comparando com um supermercado comum, as diferenças são bastante e são interessantes. Primeiro que é como se você fosse um dos donos, ou funcionários, você tem acesso a tudo. Você também tem acesso a informações, quando o pão  e as verduras chegam, de onde vêm. Vc pode entrar no quarto refrigerado, geralmente eles guardam coisas vencidas lá que vc pode levar para casa.

Eles também tem um comprometimento com o meio ambiente, com produtos locais e orgânicos, com a comunidade. Praticamente todos os produtos são orgânicos e existe um grande esforço para ter o máximo de produtos locais. Com isso você estranha as pratileiras onde você nunca encontra as marcas que você encontraria num supermercado normal. Por exemplo, você não vai achar coca-cola lá, ou produto da Unilever, ou da Nestlé porque eles favorecem produtos locais e não processados. Muitos produtos são vendidos "em balde" como eles dizem aqui - tem um recipiente enorme lá, você vai e pegar o quanto quer, dessa forma não passa pelo processo de embalar. São vendidos assim coisas como shampoo, mel, pimenta, muitos temperos, até manteiga de amendoim.

A gente vai tentar trabalhar lá duas horas por mês - se não trabalhar pode ou pagar uma taxa mensal equivalente ao trabalho ou um % a mais nos produtos. Existe trabalho de limpeza, organização das prateleiras e ficar no caixa. Na verdade estes são os que sempre tem, existem também outros eventuais.Enfim, bastante interessante, vamos ver como vai sendo a experiência...

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Vacinar ou não vacinar

Esse é mais um dos textos que escrevo relacionado ao fracasso das pesquisas e práticas científicas aplicadas a um dos campos onde o rigor científico é dos maiores, a medicina. A idéia não é que a pesquisa é ruim, ou que não evoluimos, mas que nossa pratíca da metodologia científica e sua divulgação poderiam ser muito melhores - e eu vejo a melhor formação em estatística assim como uma mudança nos padrões de publicações científicas como uma forma de atingir esse objetivos - Basicamente interpretação correta do estatisticamente significante e uso maior de replicação, objetivo da pequisa deve ser científico e não recompensa pessoal, e a população poderia ter uma formação básica metodologia científica, mais especificamente em como interpretar coisas como "fumar aumenta X vezes o risco de cancer de pulmão", questões a serem feitas antes de tomar o achado como verdade. Estou me alongando demais nesse primeiro parágrafo...

Mas o que eu queria era rapidamente comentar este artigo que diz que crianças vacinadas em geral tem muito mais doenças do que as não vacinadas. Eu dei uma olhada, não fui muito a fundo nas fontes usadas aqui, mas parece que as pesquisas tem alguns problemas metodológicos que permitem os céticos talvez desconsiderar os achados. O artigo comenta que a mída assim como a OMS (organização mundial da saúde) tendem a ignorarem estes achados. Eu acho que ter pesquisas metodologicamente bem baseada é importante, mas com certeza é muito mais difícil e caro. E problemas na metodologia não quer dizer que devemos ignorar os resultados.

Por um lado os resultados aqui fazem sentido. Um dia um sujeito descobriu que a se eu tomar uma específica vacina eu nunca vou pegar sarampo e aparentemente essa vacina produz alguns efeitos colaterais nuns poucos indivíduos, mas no mais é inofensiva. Então vamos aplicar a vacina em todos. Mas percebe que existe uma suposição aí, algo que nunca foi realmente verificado - quais os efeitos dessa vacina outros que não os imediatamente visíveis? Ninguem nunca estudou. Por exemplo, pode ser que a esperança de vida é 10 anos menor para os vacinados. A gente faz a suposição de que se a vacina proteje contra sarampo então é algo bom e deve ser tomada. Mas essa é apenas uma suposição. Então se hoje estudos começam a ir fundo nisso e descobrem que bem, vacinas tem sim efeitos, e não são assim poucos, eu não fico surpreso porque parece claro para mim onde a metodologia científica falhou. Pode ser que mesmo assim vacinar vale a pena, não sei, mas o fato que importa é que estamos usando vacinas o tempo todo sem realmente ter testado elas e sem que os usuários sejam alertados quanto a isso - as pessoas são na verdade (mal)informadas que vacinas são uma coisa que só pode ser boa.

Por outro lado me parece que apesar dos problemas metodológicos, existe uma certa replicação aqui, no sentido que vários estudos tem consistentemente mostrado que vacinados contraem mais doenças. Um importante ponto é verificar estudos que contradizem estes, pois no mundo de hoje mais vale ficar famoso publicando informação sensacionalista do que publicar a verdade. Pelo menos para algum, dado que este é o incentivo que somos dados pelo sistema em que vivemos. Então sim, seria possível que estamos falando aqui de alguns estudos que confirmam a nossa hipótese e estamos escondendo os que desconfirmam. Como eu não fui fundo no caso, eu deixo em aberto a possibilidade, mas o bom senso diz que não é o caso.