domingo, 29 de junho de 2008

Treino hoje

Resolvi correr novamente, o tempo estava claro, muito sol, eu sai para os treinos com uns 20 graus as 7h30 da manhã. Não estava bem, pernas cansadas não iam, sentia um pouco de dor nas costas, os 4 Km iniciais foram um pouco complicado, ritmo bem lento. Mas acho que a gente aprende a administrar a falta de preparo, e quando cheguei na Belt Line estava indo melhor, embora devagar. Terminei o treino de hoje de 9 Km ou um pouco mais com 47m54s, 30 segundo melhor que ontem, talvez pelo sprint nos 500m finais pois eu precisava fazer o número 2... Foi bom, embora eu tenha me sentido bastante cansado, não sei porque...

Maratona do Rio

Hoje é o dia da maratona do Rio de Janeiro, e me parece que o Issao e o Hideaki iam encarar. Agora já fazerm 2h15 minutos que a corrida começou, um japones deve estar começando a subir a Niemeyer, o outro terminando a praia do Leblon. Sei lá....

O pessoal em SP estava reclamando da temperatura fria, portanto imagino que o pessoal no Rio deva estar correndo sobre uma temperatura agradavel, não muito quente como poderia acontecer. Bom, segundo o site do tempo aqui, 22 graus lá, 21 graus aqui.

Que eles consigam um bom resultado, força galera!

sábado, 28 de junho de 2008

Corri!!!

Hoje eu não resisti! As 6h30, ainda na cama eu notei que estava chovendo bastante lá fora, mas nem por isso devia estar frio... devia esta bom para correr na chuva! Mais um pouco na cama e levantei as 7 com o barulho da chuva, liguei a TV, 20 graus. Temperatura ótima e eu com vontade de correr na chuva, as costas ainda doendo mas eu tinha feito uns testes ontem quando voltava caminhando do trabalho para casa, e a dor não atrapalhava correr. Resolvi ir! Quando saí lá pelas 7h40 já não havia mais chuva, mas tudo estava muito molhado, ok, era suficiente!
Comecei o trote, devagar, sem sentir dor outra que a dor normal do movimento que afetava um pouco as costas. Mas eu estava bem. Na trilha, cheio de verde e poças d'agua, eu notei que o problema seria mais as pernas pesadas do que as costas. E foi mesmo. Mas o meu ritmo lento não deixou que eu me cansasse, eu estava curtindo o novo treino depois de 4 dias parados. Por causa da chuva havia poucos corredores na trilha, mas muitos pássaros e ví alguns esquilos também.

Ao invés de rodar o loop de 13Km resolvi que seria prudente dar uma cortada nele, correr menos, ver o que acontecia com a dor. Saí da trilha por volta do Km 8 quando começava a chover novamente, eita mundo bom. Estava delicioso, a última vez que eu tinha corrido na chuva havia sido em São Paulo, no dia primeiro de Junho, nem foi a tanto tempo, mas eu já estava querendo mais.

Terminei o treino de uns 9 Km bem, muito bem. Isso parece indicar que a dor não tem relação com a corrida, eu não sei no entanto se isso é bom. O problema deve ser mesmo postura e aí eu não sei como corrigir pois não consigo sentar reto... O Trevor tem uma bola grande de plástico que ele usa como cadeira no trampo, dizem que é boa para postura, aliás essa é a função da tal bola, corrigir postura, e várias pessoas no escritório alem da sua cadeira tem a sua bola. Como o Trevor estará de férias semana que vem, ele disse para eu esperimentar a tal bola dele, quem sabe...

Bom, o treino foi legal e foi animador. Vamos ver se tem consequencias. Se a dor não piorar acho que vou voltar com uma km menor na semana até a dor passar...

sexta-feira, 27 de junho de 2008

Dias corridos sem corrida

Estes dias tem sido corridos, com muitas coisas para fazer no trampo pois o chefe resolveu tirar uma semana de folga. Na verdade não foi só por isso, o volume de trabalho costuma ser assim, vir em ondas, e estas duas semanas depois que voltei foram umas ondas grandes. Semana que vem também promete. Não tenho chegado cedo em casa.

Mas o pior é que a dor nas costas que começou na terça não passou. Notei que eu já consigo correr, mas há um certo receio de ir correr e a dor voltar pior. Então estou de molho, já sem correr a 4 dias, desde terça feira passada. Acho que é mais má postura do que outra coisa, e o volume de trabalho só piora isso...

Provavelmente não vou aguentar e vou sair para correr no final de semana, tem feito uns dias bons, bem quentes, muito sol..

terça-feira, 24 de junho de 2008

Não rolou...

Acordei as 5h30 como sempre, liguei a TV, 15 graus, muito bom! Mas aquela dor persistia, eu tava com dificuldades de colocar o tenis, mas resolvi ir, tinha combinado de correr com o Trevor. Cheguei no ponto de encontro 15 minutos antes para me aquecer, pois sem aquecer dificilmente conseguiria correr. Andei rápido, tentei um trote mas doeu muito, voltei a andar, 100, 200, 400 metros, outro trote, fui mais longe, mas doia. De camiseta regata, shorts, tenis, todo preparado decidi que não ia dar. Não seria prudente. O Trevor chegou e foi sozinho, eu voltei para casa, zero Kms today...

Mas acho que foi bom, as pernas estavam cansadas e eu pareço estar melhorando das costas. Ainda dói, então fico de molho amanhã também. Ok, mesmo que eu fique uma semana parado ok. Um mês não, é demais, estamos no verão e eu preciso correr pelas trilhas. E vamos que vamos porque o corredor tem várias fases e nem sempre é dia do pescador como se diz...

segunda-feira, 23 de junho de 2008

Dois filmes brasileiros e um americano

Primeiro o americano já que foi o pior dos 3. Eu vi ontem o tão falado filme Iron Man. Pra gente que corre já parece filme da famosa competição do Triatlon com este nome, mas nada a ver. Mas eu também não esperava isso, na verdade já tinha visto que não era. É um filme de ação onde o sujeito que fez a maior grana com a fabricação de armas de ultima tecnologia, e que também é muito inteligente, vê a realidade que está criando quando é sequestrado lá não sei onde. A partir daí o filme descamba para o lado dos imaginários super heróis na mais pura ficçcão... Não sei se vale a pena, se vc não tiver nada para fazer e faltar alternativas, talvez...

O filme brasileiro, de nome esquisito, Saneamento Básico, é engraçado e criativo. A galera do vilarejo precisava contruir uma fossa para acabar com o mau cheiro, mas não tinham verba. Ficam sabendo que o governo está dando um premio para o melhor filme de ficção, premio que daria para eles fazerem a tal fossa. Resolvem fazer o filme. Dá para dar algumas risadas.

O outro filme brasileiro, Sem Controle é sem dúvida o melhor dos três. O diretor de teatro, maluco da cabeça por sua última peça ter dado errado e agora ele estar cheio de problemas de todos os tipo, além das lembranças marcantes do passado, acaba indo parar num sanatório. Lá ele passa a dar aulas de teatro e acaba por se tornar o personagem principal de sua própria peça. O filme tem um pouco, acho que bem pouco, de história do Brasil.

É interessante ver filmes brasileiros estando aqui, pois faz lembrar de como é o nosso país, tão diferente daqui.

Dor nas costas

Hoje eu resolvi correr denovo. Ontem não tinha me dado muito bem, estava me sentindo cansado, mas hoje estava afim de correr ainda que tivesse me proposto um descanso. Comecei melhor que ontem, rodando bem, 15 graus, tempo de chuva. Mas com o passar dos Km as pernas ficaram pesadas, no Km 5 notei que na verdade estava pior que ontem, mas o ritmo não estava assim tão ruim. Passei o Km 8 com média de 5m15s/km e segui. Resolvi continuar até o 10, mas agora fazendo um percurso que realmente desse pelo menos 10. Deu 11. Ok, foi legal, ams terminei bastante cansado, tipo, as pernas bem pesadas, embora tenha corrido mais rápido do 8 ao 11 do que no resto.

Com isso cheguei nos 71 semanais, que devem cair pois me apareceu uma dor nas costas, meio embaixo, na bacia, nem sei se é nas costas. Mas os 71 Km depois de duas semanas parado indicam que não perdi muito, vamos ver o que acontece, a meta seria aumentar para 13 Km diários.

Hoje a tarde no trabalho senti que uma dorzinha que eu tinha nas costas, bem embaixo, meio do lado, piorou muito. Quando vim do trabalho para casa estava ruim até para andar. Amanhã o Trrevor me chamou para correr, mas não sei, se eu estiver assim acho que não vai rolar. Se não me engano essa é uma dor que sempre tive, não acho que tenha relação com a corrida, ahco que as minhas dores nas costas são muito mais por causa de má postura pois sento muito torto para ler no computador. Vamos ver, deve passar logo...

domingo, 22 de junho de 2008

Dom Quixote de la Mancha


Nestes ferias, enquanto estava em Cardoso na casa de meus pais, li o classico conto de Miguel de Cervantes Dom Quixote.

Ainda em Sao Paulo, preocupado com a minha grande deficiciência literaria, eu comprei vários livros que como este estão entre as grandes obras de todos os tempos, de escritores famosos. Mas poucos deles eu li.

Ao vir para o Canadá me vi obrigado a trazer somente os livros realmente importantes e deixar no Brasil todo o resto. E o resto era bastante, a amioria eram livros de estatistica. Nestas férias no Brasil eu aproveitei para levar para casa de meus pais todos estes livros que de outra forma ficariam ocupando espaço na casa da Lika. E aí tive que dar uma fuçada para relembrar o que tinha lá, e acabei lendo este nos intervalos de um livro sobre análise de preferência que eu também estava lendo.

Dom Quixote de la Mancha é um velho que por ler muitos contos da cavalaria medieval começa a ter alucinações de que ele prõprio é um cavaleiro medieval e se comportar como tal. Para completar a coisa ele consegue até um fiel escudeiro, o Sancho Pança. Então o livro conta a estória engraçada do cavaleiro medieval na espanha do século XIX, eu acho, mas de qualquer forma muito depois dos cavalerios terem deixado de existir. Eles se metem em muitas enrascadas por conta disso o que faz o conto ser bastante engraçado.

Uma leitura diferente para quem tá acostumado com números como eu, valeu a pena!

Treino domingo

Hoje o treino comecou bem devagar, nos primeiros 2 Km eu pensava se devia tentar fazer o loop ou se devia correr uns 15 minutos e voltar para casa e descansar. Os musculos das coxas estavam cansados, o ritmo muito ruim.. Mas ainda assim resolvi seguir até a Belt Line, e de lá poderia voltar para casa mais cedo, não precisaria correr os 13 Km.

Um pouco depois de chegar na Belt Line, quando o percurso começou a descer um pouco, e não sei porque, mas eu sentei o pé. Desci a Belt Line praticamente inteira muito rápido, quase num sprint. E apesar de ainda sentir as pernas cansadas, estava suportando o ritmo bem.

Quando a descida terminou eu já estava cansado e determinado a voltar para casa sem dar a volta no cemitério. Tentei fazer um percurso de volta para casa que desse 10 Km, aumentando um pouco ele, ao inves de ir direto, e nesse percurso todo eu conseguir segurar o ritmo bem forte para as minhas condições. No final deu em torno de 9,6Km em 47 minutos, não é ruim poruqe a primeira parte foi bem lenta, até o Km 4 mais ou menos. Depois que eu sentei o pé imagino que a média tenha ficado sub 4m30.

Cheguei meio cansado, todo suado, mas estava bem. Está sendo muito bom poder correr de regata novamente. Hoje eu saí por volta das 7h para o treino, com temperatura em torno dos 15 graus, tempo nublado querendo chover, ou seja, tudo muito bom.

sábado, 21 de junho de 2008

Sabado




Uma semana quase que estou de volta. Tudo ja voltou ao normal, o volume de trabalho nesta semana foi grande e eu tive que voltar ao ritmo na segunda feira mesmo. Mas isso eh bom.

Eu disponibilizei as fotos que tirei no Brasil aqui. Na verdade só tive tempo para fotos quando estava em Cardoso com meus pais por isso a maioria das fotos são do ambiente rural de lá.

Hoje o dia esta quente. Eu sai para correr as 6h30 e devia estar uns 15 graus. Gostoso, fui de shorts e regata, na verdade a primeira vez que corro de regata aqui neste ano! Espero que vire rotina ate la para Outubro, quem sabe. Fiz novamente o loop de 13 Km depois de ter abordado o loop no meio ontem e completado apenas 9 Km. Nao foi facil, eu tenho sentindo o treino continuo desde segunda feira, nao da para voltar direto aos 13 Km diarios que eu estava antes de voltar ao Brasil. Mas tem estado bom, os Km estão se acumulando novamente, vamos ver, eu já corri 50 Km em 5 dias o que dá 10 Km por dia de média, está bom!

Hoje eu resolvi fazer uma coisa que eu sempre quis fazer mesmo no Brasil, mas como não sou disciplinado nunca nem tentei. É tirar uma foto todo mes do mesmo lugar e fazer uma sequencia do anto todo. No Brasil nem tem muita graça, mas ach oque aqui vai ficar bem legal. Então hoje levei a câmera no treino, e tirei fotos de vários pontos. A idéia é, se eu tiver disciplina, todo mês tirar as fotos nos mesmos lugares novamente. Alguns pontos talvez sejam de dificil acesso no inverno, mas vamos ver! Eu tirei 12 fotos porque sei lá, pode ser que eu não consiga seguir com todas ou que alguma sequencia não fique legal. As fotos estão aqui.

A primeira foto é de uma árvore aqui perto, com flores. A segunda foto é da entrada da Belt Line, uns 5 Km de casa. A última foto é de uma placa, já que eu tava correndo bem devagar...

quinta-feira, 19 de junho de 2008

Recomeçando

Pois é... Como eu previa mais ou menos, voltar para o Brasil me fez parar de treinar. Completamente. Só comi, e comi muito! Mas acabei nem indo numa churrascaria....

No domingo da maratona de São Paulo eu corri uns 18Km indo para a largada e participando da prova de 10Km. Depois disso uma caminhada de uns 5 Km na terça, uns 10Km de caminhada na quarta, e nada até a qurta seguinte, 11 de Junho, quando corri uns 5Km. Foi horrível aliás, horrível ocmo nunca tinha sido. Estava eu em Cardoso, morrendo de vontade de correr, e saí para correr naquela tarde. As pernas muito travadas, a velocidade não vinha, as subidas eram sacrificantes. Com 12 minutos de trote lento eu tive que parar porque a canela doia muito, uma dor no osso. Era uma dor forte que eu mal conseguia andar, mas aos poucos ela ia passaando e eu voltava a correr para daí uns 10 minutos parar denovo por causa da dor. Fiz o loop ficar pequeno e pelo menos logo eu estava em casa novamente.

Não sei realmente o que houve, era impressionante porque no mes de Maio eu tinha treinado muito com média de 10Km por dia, era estranho que ficando parado 7 dias apenas ia me colocar naquela situação. Eu sempre ficva parado 7 dias no inverno canadense e quando corria sentia apenas a falta de treino, não sentia dores. Pensei que podia ser o tenis. Sim, o meu Adidas que eu treino todos os dias havia ficado aqui e eu estava usando o Rebook que comprei faz tempo em São Paulo. Mas o Adidas tava velho, gasto, sem amortecimento, furado, o Rebook, bem mais velho estava na verdade bem mais novo. Talvez o osso da canela estranhou o melhor amortecimento, sei lá. Mas no domingo da maratona eu havia corrido com ele também e não senti nada. Enfim, sei lá, foi estranho.

Voltei para cá. Na segunda não deu para correr pois foi o dia que cheguei, mas já chegando no escritório o Trevor me convidou para correr no dia seguinte pela manhã. Ele parecia que tava na seca também. E eu com medo de sentir a dor denovo, sugeri um loop pequeno. Mas me dei bem na verdade, não senti nada, estava inteiro. Na quarta, ontem, convidei ele para fazer o meu loop de 13 Km e ele topou a parada, mas resolveu voltar pra casa no meio do loop, voltei junto, mais 7 km no total.

E nesses dois treinos contei para ele bastante do que passei no Brasil. Mas ele parece ter se interessado mais pela festa junina, fogueira, bombas... eles nao tem essas festas aqui. No segundo dia ele tava mal, e hoje ele resolveu não ir e eu resolvi tentar o loop de 13Km. Fiz, e fiz bem, o meu recorde de tempo para o loop, 1h04m04s. Não estou mal apesar do tempo parado. Vou tentar voltar a rotina dos 13 Km diários, vamos ver como o corpo reage. Eu já tava chegando acima dos 80Km pro semana quando bati o meu recorde com 85 semanal veio a viagem para o Brasil e a Km semanal caiu para zero em poucos dias. O mes de 30 de Abril a 29 de Maio foi o meu recorde com 295 Km mensal. Não cheguei a 300... Vamos ver como estou, se consigo voltar fácil ao nível que estava....

terça-feira, 17 de junho de 2008

De volta ao Brasil











Pois é, nas duas primeiras semanas de Julho eu estive de volta ao Brasil, período de férias aqui no trabalho. Foi engraçado, foi legal, foi também uma experiência nova. A experiência das férias e de ir ao Brasil a passeio.

Eu nunca fui muito de tirar férias porque eu também nunca fui muito de viajar. A não ser para ir em corridas... Agora não tem jeito, eu tenho que voltar ao Brasil pelo menos uma vez por ano, e aí é melhor já tirar uma férias.

Desci em Guarulhos, aeroporto, peguei a mala, saí para fora, aquele monte de gente esperando os que chegavam, a Lika ali na primeira linha, encostada na faixa, me gritou. Eu estava em São Paulo depois de 1 ano, ou melhor, pouco mais de 10 meses. Tempo nublado, o frio chegando, temperatura parecia idêntica a de Toronto, era como subir em São paulo e descer em Floripa...

Ruas de São Paulo e carros de São Paulo, muitos, muitos que não acabavam, São Paulo tinha mais carros para menos ruas. Congestionamento, ruas sujas, calçadas cheias de sacos de lixos, muros pixados, barulho, fumaça, eu quis voltar para trás. Mas São Paulo não tinha só ruas e carros e barulho, São Paulo tinha mais, tinha os colegas, namorada, comida, tinha tantas coisas boas pela frente que a má impressão do primeiro momento se foi.

E foram dias agradáveis, todos eles que fiquei no Brasil.

No sábado descansei da viagem com a namorada, saímos somente para comer...

No domingo corri da Sumaré até a largada da Maratona de São Paulo. O Rodolfo desistiu de fazer esse treino porque tava frio, chovendo e ele tava mal das costas. O Paulo me acompanhou por uma parte, estava meio cansado do Bertioga-Maresias. Na largada da MSP encontrei Mauro e Angel, larguei com o Angel. Correndo com ele passamos a Dani, fiquei com ele e corremos conversando. Achoque atrapalhei a corrida dela... Depois o seu Katsuomi passou pela gente, eu fui com ele um pouco, conversei um pouco, depois esperei a Dani que apareceu com uma capa de chuva. Eu tinha comecado na Sumaré com a blusa da Around the Bay, mas tirei antes da largada da MSP pois estava com calor. Logo o Brasil nos passou e eu fui com ele. Conversamos muito sobre várias coisas, foi legal. Lá pelo Km 8 deixei o Brasil ir e fiquei na calçada incentivando quem passava até a Dani chegar novamente. Terminei a corrida com ele, e depois encontrei o Issao, passei na tenda do Tavares mas de conhecido vi só o Correia, um outro japones.

Depois houve o espetacular almoço com os amigos corredores no Giggio. Foi muita gente, mais do que eu esperava, foi muito gostoso estar com eles denovo depois de tanto tempo. Nossa mesa tinha mais de 20 pessoas. Foi um dia bastante gratificante, eu não vou citar o nome de todos, mas tenho que lembrar da presença do casal Issao (magro igual um palito) e Dani, que vieram do Rio de Janeiro. Voltamos para casa já tarde...

Na segunda eu tive que ir resolver problemas no Brasil, mas ainda assim fiz uma caminhada de manhã da Conceição até depois da Santa Cruz com o Hideaki e a Sally. Terminamos tarde a caminhada e eu acabei almoçando com eles no McDonalds. O Hideaki fazia trocentos anos que não comia no McDonald, ele se entusiasmou, pediu tudo quanto era lanche que tinha lá... A noite jantei com dois amigos que trabalharam comigo.

Na terça feira eu saí cedo, e fui com o Hideaki caminhando da Conceição ao Ibirapuera, onde encontramos o Tavares dando o treino para a galera. Foi muito bom ver o Tavares e a Adesilde novamente.

Almocei com um colega da empresa e jantei com o pessoa da corrida novamente, no Nanako. Novamente bastante gente, num ambiente muito legal.

O Hideaki foi o colega corredor que mais encontrei - almoco de domingo, caminhada na segunda e na terca e jantar na terca.

Na quarta novamente eu almocei com um colega da empresa e jantei com uma amiga psiquiatra com quem tento escrever alguns artigos.

Na quinta fui comprar roupas, não muitas. Na verdade eu costumo entrar na primeira loja e comprar ali tudo que eu preciso. A Lika me convenceu a não ficar comprando roupas no Extra que não são de boas qualidades, então agora eu vou em lojas... Na quinta tambem comprei um marmitao no restaurante que fui muitas e muitas vezes quando no Brasil, o Gouveia. Depois na quitna a noite viajei para Cardoso.

A Lika também foi para Cardoso e ficou lá sabado e domingo.

Foi tudo muito legal, foi bom rever os meus pais e irmão e ver de perto a nossa natureza tão diferente da daqui. E fiquei lá vários dias, comendo muito. E na sexta feira dia 13 teve o terço de Santo Antonio em Votuporanga, fui lá, revi muitas pessoas que a tanto tempo eu não via, vi pessoas e lugares muito mudados.

Voltei para São paulo no sábado a noite e para ca no domingo a noite.


E seguem ai as fotos do almoco no Giggio... E a descricao delas, da esquerda para a direita -

1 - Hideaki depois da maratona, Rodolfo e Eleonora Lucena
2 - Leo e sua noiva (Essa ficou engraçada! Os dois igualzinhos!)
3 - Eu e Angel
4 - Lika, Dani e Denise, com Issao ao fundo.
5 - Eu, Dani e Angel.
6 - Hideaki, Rodolfo, Eleonora, Luis Augusto, Sadao e sua esposa, Edmar no final da mesa, Paulo e Pamela, Lika, Denise e Issao, e eu em pé atrás da Lika.
7 - A outra mesa com Mauro, Angel, Leo e familia, eu e Angel ao fundo...Esse Anggel...
8 e 9 - Eu e Angel
10 - Sadao e esposa, Edmar, Paulo e Pamela.