quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

O teste de esteira e o sistema de saúde

Hoje eu fui fazer o teste da esteira, onde eles colocam você sobre a esteira cheio de fios para monitorar como o seu coração funciona sob esforço físico.

Você começa andando numa velocidade bem confortável, depois eles aumentam a inclinação da esteira, ele fica bem inclinada. Então passado 3 minutos eles aumentam a velocidade e você agora passa a caminhar num ritmo rápido. Começa a ficar cansado pois a esteira ainda está inclinada. Mais 3 minutos e eles aumentam ainda mais a velocidade e agora você está caminhando bem rapidamente numa subida, mas tem que caminhar, não correr. Por isso essa parte é cansativa. No final eles aceleram ainda mais a esteira, ainda bastante inclinada e agora te liberam para correr, Mas morro acima não é fácil. O resultado foi que eu terminei o teste pingando e cansado, mas eu não pedi para parar! Interessante que eu fiquei bastante cansado ainda que a velocidade numca fosse alta, eu praticamente só caminhei.

Na sexta eu posso telefonar pro médico para ver o resultado, vamos ver.

Essa experiência fez eu conhecer mais o sistema de saúde aqui (público para todo mundo) e minha impressão não tem sido das melhores. Embora ele parece ser mais justo do que no Brasil, onde quem tem grana consegue acesso a um bom sistema de saúde, o sistema ainda tem muita falhas. Existe uma sobrecarga do sistema e por causa disso, eu acho, uma falta de personalização no atendimento, onde os médicos correm para atender todo mundo e dão pouca atenção a cada um. Os procedimentos parecem muito do tipo uma linha de produção, com pouca personalização. Enfim, eu não sei. Por um lado isso parece justo, tipo, não tem essa de quem tem dinheiro é atendido e quem não tem morre esperando, tipo a vida de quem não tem grana não vale nada. Aqui não importa se vc tem dinheiro ou não, todos vão pra mesma fila. A expectativa de vida aqui é maior que a nossa, então sei lá, cada um tira sua conclusão...



Nenhum comentário: