quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Ciclistas e motoristas

Estes dias apareceu esta notícia interessante onde um policial daqueles que andam de bicicleta foi vítima de um motorista que abriu a porta do carro sem olhar. Para quem anda de bicicleta essa é uma coisa que dá bastante medo, imagina o sujeito abre a porta e vc não espera, cai no meio da rua, outro carro vem e passa por cima...

Um ponto interessante é que em Ontario a lei exige que se olhe antes de abrir a porta, mas a pena é bem pequena (menos de $100) se não olhar (e matar um ciclista...). E para piorar eles decidiram para de coletar estatísticas desse tipo de acidente. Então os ciclistas estão meio bravos. Parece que só quem anda de bicicleta percebe que isso não é algo banal, involve risco à vida.

Outro ponto é o número de comentários. Eu dei uma lida neles e a maioria são de ciclistas bravos com a situação. Mas eu imaginei o seguinte, aqui a gente que anda de bicicleta está assim, nesta posição onde demandamos muitas coisas e lutamos por mais ciclovias e muita gente acompanha o debate e tal. Em São Paulo eu não sei nem se existiria esses comentários. E então relacionado a isso eu lembro que quando cheguei aqui achava Toronto uma cidade super segura para andar de bicicleta, com ciclovias am muitos lugares e tal, e achava estranho que os habitantes locais em geral não pensavam dessa forma, pelo contrário, a maioria tinha bastante medo de pedalar nas ruas. Era porque minha referência para comparação era São Paulo, onde realmente nem dá para pedalar nas ruas. Hoje, depois de tanto tempo aqui e tanto andar de bike, já vejo as coisas de outra forma. Tipo, há muita coisa a ser melhorada, em particular acho muito injusto os ciclistas terem que dividir as ruas com os carros, isso não é só perigoso, mas sua integridade física está na mão de motoristas que você não conhece. E isso também faz com que muita gente (na minha opinião muita mesmo), não use a bicicleta.

Finalmente, existe uma briga, ou desentendimento, entre ciclistas e políticos, comerciantes, motoristas.Tipo, se mudar a infra-estrutura e fazer a cidade mais amigável para bicicleta, isso vai impactar negativamente os negócios. Mas ninguém sabe realmente se vai, nunca achei nenhum estudo sério sobre o impacto negativo de se ter uma cidade amigável para a bicicleta. Por outro lado há muita conversa paralela, distração no meu ponto de vista, sobre o fato de que os ciclistas não seguem regra nenhuma (tipo andam na calçada e passam farol vermelho). Tipo, para conseguir melhor infra-estrutura precisa se comportar, seguir as regras e tal. Só que isso não tem nada a ver. Dê ao ciclista o direito de se locomover pela cidade sem sentir medo, sem colocar a vida em riso (tipo não tendo que dividir a rua com carros). Pedestres e carros se locomovem com segurança, mas não ciclistas. Então está faltando esta parte, essa deveria ser a prioridade, não ficar perdendo tempo com o cliclista que passa o farol vermelho. Seguir as leis é importante, mas me parece que neste caso o mal comportamento dos ciclista é tão irrelevante.

Bom, vamos ver o que rola nesse episódio do policial...


Nenhum comentário: