terça-feira, 23 de junho de 2009

The long way home

E eis que hoje tava eu lá entretido com o trabalho quando aparece o Trevor dizendo que tinha vindo de bike. Ultimamente ele tem ido no cliente e tal e por conta disso não vem de bike ao trabalho para não amassar a gravata. E como sempre que ele está com a gravata não está com a bike, eu já disse a ele que vou jogar a gravata dele no lixo. E ele me perguntou - what about the long way home? - no que eu topei na hora, sempre topo tudo. Long way home é algum caminho para casa que não o tradicional, pelas ruas. Long way home é diversão para a gente, é explorar trilhas, é andar de bike até ficar cansado. E estávamos decidindo qual seria o caminho que faríamos. Eu sugeri - Lets go downtown, take the lakeshore trail and and back following the river - ele deu risada pois o long way home ficou longo mesmo, mas ele gostou da idéia e pior, aceitou. O percurso dava no mínimo uns 15 Km. Ele sempre trás a roupa de bike dele, que é um short normal e uma camiseta, mas eu nunca tenho nada a não ser a roupa do trabalho, que não é lá formal, mas é roupa de trabalho de qualquer forma. Mas eu tava dentro.

Pegamos a Bloor para Oeste e navegamos com nossa bike no meio dos carros em horário de pico. Eu olhava a rua com cara de felicidade, no meio dos carros de bicicleta, coisa inimaginável em São Paulo. Pegamos a Saint George rumo ao centro, andamos na ciclovia, tranquilamente, eu disse a ele que não conseguia me imaginar indo de bike para o centro de São Paulo. Em horário de pico. Mas estava gostoso e tinha espaço na rua. Apesar disso Toronto é também um pouco congestionado e uma das sensações boas é poder ir mais rápido do que os carros.

Chegamos no lago e paramos um pouco para ver os barcos a vela e tanta gente que estava ali nas margens do lago. E seguimos a viagem contraditória... eu disse a ele que eramos loucos, todo mundo sai do trabalho e vai louco para casa, ninguem escolhe o caminho mais longo. E bem mais longo, trocando 3Km por 15Km.

Pegamos a trilha e saimos das ruas, agora era a paz e tranquilidade das árvores, de pedalar na margem do rio. E subimos o rio e voltamos para casa pelo "long way home"... e eu me lembro que estou no Canadá, longe da minha terra e conhecendo e experimentando coisas diferentes, colocando um pouco de tempero na vida...

Um comentário:

Mayumi disse...

What a long way home! Aqui, a gente quer é fazer um shortcut e chegar o mais rápido possível em casa ou em qualquer destino, pois como vc mesmo escreve, é "inimaginável" a gente ficar no meio do congestionamento e ainda, feliz da vida, como vc ficou aí! Que inveeeeeja (no bom sentido)! Kkkkkk.