sábado, 22 de maio de 2010

O que dizer dos treinos

Os treinos vão bem, eu tenho corrido muito e ainda não deixei a bola cair, rumo aos 300Km no mês de Maio. Se por um lado me sinto cansado, por outro a sensação de cansaço não vem com outros efeitos colaterais, pelo contrário. Desde que aumentei a intensidade dos treinos não tenho sentido dor nenhuma nas costas (toc toc), nem nas pernas nem em lugar nenhum. Isso é interessante e me fez pensar que realmente corridas não tem relação com as dores nas costas e quem sabe podem até ser boas. Tenho imaginado que o gatilho para a dor pode ser a bicicleta e as longas viagens. Já fiz algumas pedaladas de uma ou duas horas neste ano e sinto dores nas costas (que felizmente passaram logo que desci da bicicleta), mas enfim, parece que a bicicleta não é muito amigável...São só conclusões preliminares no entanto.

O tmepo tem ajudado muito nas corridas e muitas vezes eu não tenho usado roupa de frio mais para correr. No entanto mudei com relação ao tipo de roupa que eu usava no Brasil, agora sou mais corredor de fim de semana com shorts mais longos e camiseta de algodão. Quase que abandonei as camiseta de tecido técnicos que todo mundo usa. Estou voltando aos tempos quando comecei a correr...rsrs. Mas voltando ao tempo, de manhã ainda faz um certo frio, dificilmente está acima dos 15 graus, mas eu já estou feliz com 15 graus ao ponto de não pensar mais em mudar os treinos para a parte da tarde e correr com 20 graus (ou mais as vezes). Mas é certo que para quem corre de manhã o período de calor é menor...

Eu maio eu tenho corrido geralmente entre 10 e 14 Km, não mais que isso, não menos que isso. Hoje foi excessão e eu rodei 17Km. Tinha combinado de correr com meu amigo Etíope, me encontraria com ele na Bloor & Broadview, às 7 da manhã. Não senti muita firmeza no sujeito e resolvi sair às 6h, podendo então fazer um percurso mais longo até o ponto de encontro, que é de 5 Km apenas. Minha idéia era chegar lá com 12Km, distância que eu correria nessa hora que tinha entre as 6 e às 7h. Resolvi correr até uma pista que tem lá perto e rodar na pista. A pista era muito ruim, imagine, nem plana ela era. Chão irregular, com cascalho. Mas ok, fingi que estava correndo nas trilhas. Foi bom que tinha várias pessoas por lá e nas ruas não tinha ninguém, é sempre mais interessante correr com outras pessoas por perto, correndo também ou caminhando. Eu rodei lá 12 voltas e me difigi ao nosso ponto de encontro, cheguei lá com 12Km. Esperei, esperei, esperei e liguei pro cel dele, dexei mensagem. Quando saí de casa não vi uma mensagem dele dizendo que não iria correr, que tinha ido pra cama muito tarde... Ele sempre reclama do fato de eu não ter telefone para ele poder dizer, por exemplo, que não vai estar lá no ponto de encontro. A comunicação hoje em dia é muito fácil e minha impressão é que ela faz as pessoas marcarem compromissos sem terem certeza se vão poder honrar eles. Qualquer coisa dá uma ligada e desmarca. Eu ainda estou no tempo que se marco uma coisa eu apareço, tento não considerar a possibilidade de desmarcar. Mas enfim, eu não fiquei necessariamente desapontado por ele não ter aparecido, acho que eu aprendi a considerar a possibilidade de as pessoas não aparecerem. Seria bom se ele tivesse aparecido mas foi bom de qualquer forma. Depois do descanso de esperá-lo resolvi voltar para casa correndo. Essa foi a parte mais difícil, 5 Km onde eu estava cansado, sentia as pernas cansadas, um pouco de subida, mas terminei bem, fazendo um treino meio longo como a tempos não fazia. E a idéia é correr mais amnhã, vamos ver...

Nenhum comentário: