segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

O metrô pelo mundo

A gente ouve falar muito do quanto o metrô de São Paulo é pequeno perto do que temos aí pelo mundo. Mas para quem vive em São Paulo talvez seja difícil ter uma idéia de como é o metrô em outras cidades grandes. As coisas não melhoram se você vem para Toronto pois aqui o metrô não é é grande em termos de número de linhas ou Km. Mas a Wikipedia é um ótimo lugar para dar idéia dos grandes sistemas de metrô que existem pelo mundo. Eu descobri que esta página é um bom começo. Nela você vai descobrir muitos mapas que precisam ser ampliados para serem vistos.

O metrô de Toquio é colossal. Consta como o que conta com o maior número de viagens por ano. O mapa do sistema é completamente maluco. Parece ser uma maravilha de cidade para esses corredores que gostam de correr sem rumo e pegar o metrô de volta para casa, você pode ir para qualquer lado e vai terminar em algum lugar com metrô.

O metrô de Moscou chamou a atenção pela organização e simetria das linhas, achei muito legal e organizado. Tem inclusive uma linha circular. Quando você vai numa direção é uma voz masculina que fala as estações. Na outra uma voz feminina. Resultado deve ser que você descobre rapidinho se está na direção errada.

O metrô de Seul está em terceiro lugar em viagens por ano. É também um emaranhado de linhas e o sistema de som anuncia as estações em diversas linguas.

O metrô de Pequim também me pareceu organizado quanto a disposição de suas linhas, assim como o de Moscou. Imagino que seja mais fácil para o usuário entender as linhas, tipo em São Paulo, você nem precisa de mapa, sabe fácil que trem pegar para ir onde você quer. Já em Toquio ou Seul você precisa ficar de olho nos mapas para não se perder no emaranhado de linhas. Outra coisa sobre o metrô de Pequim é que a maioria das linhas são bastante novas ao contrário do metrô de Toquio, por exemplo, que começou na década de 20.

O metrô de Nova Iorque é também um emaranhado de linhas. A sua particularidade é a existência de linhas expressas. Há muito tempo eu penso nisso, tipo, se fosse possível ter um trem que não parasse em todas as estações... especialmente em São Paulo, se você quer ir de uma ponta da linha até o centro demora um tempo muito grande por causa das muitas estações. Pois em Nova Iorque eles tem uma linha expressa que para em poucas estações e você deve ganhar um bom tempo pegando ela se sua viagem é mais longa.

O metrô de Paris talvez seja o menos extenso dos vistos até agora. Mas ele deve ser o que tem mais estações tal que a média da distância entre estações é pequena. Assim como o de Moscou, o mapa das linhas é simétrico e vamos dizer, agradável de se ver.Também deve ser um dos mais antigos, com sua primeira linha em operação em 1900.

O metrô da Cidade do México tem a particularidade de ter trens com pneus de borracha (assim como em Montreal também), que fazem menos barulho. As linhas parecem bem organizadas e é interessante comparar com São Paulo - na Cidade do México as linhas parecem se cruzarem toda hora e servirem bem toda a cidade ao contrários das poucas linhas de São Paulo.

Em Hong-Kong o metrô parece muito espalhado com suas longas linhas, talvez lembrando um octopus que é o nome do cartão usado para pegar o trem. O metro parece muito moderno.

O metrô de Shangai parece ser o mais longo do mundo. O que é surpreendente é o mapa que mostra o plano de expansão do metrô.

O metrô de Londres é o mais antigo do mundo. Começou a operar em 1863 e foi o primeiro a usar trens elétricos, em 1890. O mapa do metrô de Londres é chamado "Tube Map", que é um esquema também usado em São Paulo onde as linhas são representadas de uma forma esquemática não geográfica. Aliás talvez isso seja o que faça algumas linhas parecerem tão simétricas...

E então vem o metrô de São Paulo. Apesar da superlotação e da falta de linhas numa das maiores cidades do mundo, o metrô de São Paulo é considerado o mais moderno das Américas segundo o artigo da Wikipedia. Isso não me surpreende quando eu comparo com o velho metrôd e Toronto, cujos trens deixam a desejar mesmo comparados com alguns treins da CPTM. São Paulo é o primeiro metrô nessa lista com menos de 100Km de linhas e menos de 100 estações. Apenas quando juntamos as linhas da CPTM é que o metrô fica comparável em tamanho com o resto do mundo. O mapa do metrô visto na Wikipedia é uma vergonha comparado com o mapa das cidades citadas a cima.

Depois de São Paulo vem Osaka e Saint Petersburg e a lista continua. Lá embaixo está o metrô de Toronto, que transporta muito menos passageiros que o de São Paulo mas já dá sinais de saturação apesar de ter mais estações e maior distância de linhas. Em Toronto também temos o Go transit que assim como a CPTM sai para fora da capital, mas não consta no mapa do metrô.

Achei interessante conhecer um pouco mais do metrô de outros lugares, isso ajuda a gente entender mais os nossos pontos fortes e fracos...

Nenhum comentário: