domingo, 9 de janeiro de 2011

E assim corre o Toinho

Eu sempre acho interessante ver a altimetria do percurso dos treinos do Toinho. Como um estatístico, não posso deixar de comparar com a nossa mais famosa função densidade - a Normal. A curva fica muito simétrica pois o Toinho vai e volta no mesmo percurso (ou perto do mesmo, na verdade não é exatamente o mesmo ) e se a gente não pensa muito então a gente diz "Ok, só subir um morro e voltar e teremos este gráfico". Bom, não é bem assim, precisamos de mais condições. Os meus treinos de vai e volta não parecem normal, mesmo quando eu escolho ir numa subida. Ele precisa retornar no ponto mais alto e o mais importante, na ida ele precisa subir sempre e a subida tem que ter inclinação cada vez maior. Se a inclinação for constante, vai parecer um triângulo. Se tiver partes planas ou descidas no meio, pronto, estraga tudo. Imagino que não seja fácil não estragar tudo por 6 Km, digo, achar um percurso assim.

Surpreendentemente não só os textos do privilegiado Toinho são poéticos, até o percurso dele tem arte...



Nenhum comentário: