domingo, 2 de janeiro de 2011

Duelo 2010

E o duelo chegou ao fim. Ou pelo menos o duelo em 2010.
Primeiro vamos falar sobre a minha participação. Eu cheguei ao final com 2431Km, o que dão aproximadamente 6,7Km/dia. Vamos arredondar para 7. Sei lá, o número 2400 Km/ano não me parece assim tão grande coisa, mas quando pensamos em 7km/dia então eu percebo que 2010 foi realmente o ano da corrida. Quase 7Km/dia, todos os dias, o ano todo. Perto disso terminar uma prova de 10Km não é nada... Ainda assim, distância não foi meu forte em 2010. Nenhuma maratona (como 2009 ou 2008). Uma corrida de 30Km, um treino de 28Km, mais uns 5 treinos passando dos 20Km e só, o resto foram tudo abaixo dos 20Km. Com isso corri bastante mas praticamente sem dores, praticamente sem lesão. Digo praticamente porque andei sentindo umas dorezinhas que passaram logo e tal, mas nada preocupante. Foi um feito impressionante para mim, que não seria sem os colegas no Brasil, sempre me fazendo acordar cedo e correr mais. Praticamente todos os Kms foram corridos de manhã, com muito poucas excessões. Talvez a maioria tenha sido no escuro.

O primeiro gráfico mostra o meu desempenho, comparado com alguns colegas que estavam correndo no mesmo patamar. Só inclui aqueles para os quais tenho os dados para todos os meses. A Paty e o Toinho foram figuras que deviam estar neste gráfico se eu tivesse os dados deles. Eu só ganhei da galera em Outubro, quase no final do ano, ainda assim deixando Paulo e Hideaki bem perto. Em Março a Paty ganhou de mim, então ao contrário do que está no gráfico eu não fui o primeiro.

O Hideaki começou Janeiro com tudo, passando dos 300Km e eu fiquei em terceiro, atras dele e da Paty. A Paty rodou muito nos primeiros meses do ano, mas depois sumiu. Eu não sei se ela passou realmente a rodar pouco no resto do ano, ou se ela simplesmente parou de marcar. O mesmo aconteceu com o Toinho, mas o Toinho voltou em Novembro, o suficiente para me tirar a bonita vitória de Dezembro. Não só isso, ele marcou em Dezembro a segunda maior kilometragem mensal, atrás apenas do Bernabeu em Maio. E eu marqui em Dezembro minha segunda maior Km mensal também, atrás de Maio.

Depois de Janeiro o Hideaki despencou e isso me permitiu ficar bem a frente dele em Km e pontos. Depois ele voltou, ganhando os meses de Julho e Agosto, mas nos meses seguintes, apesar de bom desempenho, ele não ficou mais em primeiro.

Em Fevereio o Luis Augusto venceu e continuou fazendo boas marcas nos dois meses seguintes, vencendo também em Abril. O gráfico não está muito correto em Abril, quando o Luis foi claramente o campeão, comigo em segundo. Mas então veio a Maratona de São Paulo, onde ele não teve uma boa participação, e no resto do ano ele não representou mais problema pois sua kilometragem despencou.

Em Março o Paulo começou a correr e a partir de então ele foi sempre esteve no meu pé, se tornando meu principal adversário. O Hideaki, com a reação de Julho e Agosto também chegou a preocupar, mas foi o Paulo que esteve mais perto. Desde Março e tirando Dezembro, o Paulo sempre manteve uma boa distância mensal relativo a galera em geral.

Em Abriu surgiu o Bernabeu, lutando pela liderança do mês. Em Maio, eu, Paulo e Bernabeu fizemos um grande mês, os três passando dos 300Km mensais. O Bernabeu ganhou o mês com o recorde de Km/mes de 336Km. E nessa de Km/mes, o segundo foi o Toinho em Dezembro, com 326Km e eu fiquei empatado com o Hideaki com 317Km (Hideaki em Janeiro e eu em Maio), depois o Paulo com 315 em Maio.

Outra figura que falta no gráfico mas que ficou entre os primeiros até o meio do Ano foi o Vanin. Com o ironman, o Vanin parece que parou de treinar ou parou de passar seus kilometros. Mas a sua conquista do Ironman de Floripa com tão boa performance talvez tenha sido o ponto alto do ano para o grupo.

O Bernabeu continuou bem um Junho, para cair bastante nos meses seguintes. Em Setembro ele voltou com boas distâncias mensais.

Os meses de Julho, Agosto, Setembro, Outubro e Novembro viram uma briga bonita entre eu, Paulo e Hideaki. Eu tive que usar da gordura ganhada no começo do ano para não ficar para trás deles, mas em certo ponto o Paulo principalmente começou a ameaçar o título do duelo em 2010. Em Outubro eu fiz o possível para garantir o título, vencendo o mês e deixando o Paulo com poucas chances. Mas em Novembro o Paulo deu um show, ganhando disparado e correndo as 24h de Campinas. Mas ele sentiu dores e Dezembro não foi um bom mês para o Paulo.

Eu comecei Dezembro com todas as possibilidades de vitória no duelo, não só em pontos, mas também em total de kilometros. Eu estava determinado a atingir novamente os 300Km para fechar bem o ano e com a contusão do Paulo eu já pensava em ganhar mais um mês, disparado se dependesse da vontade. Mas eis que apareceu o Toinho para fazer de Dezembro um mês muito similar a Maio. O Toinho correu muito em Dezembro e eu na maior parte do tempo tentei acompanhar. Por volta do dia 10 fez muito frio e eu fiquem sem correr pelo primeiro dia no mês. O frio continuou e eu perdi muito da vontade de passar dos 300. Diminui a distância dos treinos por uns dias. Como o Toinho não disparou foi impossível não tentar pegar ele denovo. Tive uns bons desempenhos e alcancei o Toinho. E isso me levou a novamente fazer contas do quanto eu precisava correr para chegar nos 300Km. Corri muito bem até pouco antes do Natal quando eu senti o cansaço do volume, mas não o Toinho. Ele continuou com desempenho fora do normal e eu fiquei, já aceitando não chegar nos 3ooKm. Ainda assim Dezembro acabou sendo meu segundo melhor mês, apesar de ter feito bastante frio.

Uma coisa que notei no duelo foi a diferença nos objetivos da galera. O Vanin começou treinando para o Ironman. Não sei se o duelo influenciou os treinos dele, mas acho que não. O seu desempenho muito bom era simplesmente resultado da planilha de treino bastante pesada, onde ele passava para a gente os Km da corrida, depois ainda ia pedalar e nadar... Assim também parece ter sido o Paulo, que focava nas suas ultras e não tanto no duelo.

O Augusto, que comecou com o duelo e o Bernabeu parece que tinham como objetivo ambos o duelo e provas específicas. Talvez o duelo tenha ajudado o treino para as provas. O Hideaki talvez tenha sido um caso a parte. Imagino que algumas vezes ele correu quando não iria correr se não fosse pelo duelo. Principalmente treinos entre as maratonas. Mas na maior parte os kilometros dele vieram das muitas maratonas que ele fez.

A Paty parece ter levado o duelo a sério no começo assim como o Fausto. O Sadao simplesmente parece ter passados suas distâncias normais, por mais que eu tenha forçado ele a correr.

Eu acho que fui o único a não estar treinando para prova alguma. O incentivo para que eu levantasse cedo e corresse vinham praticamente só do duelo e da minha vontade de correr. Se não tivesse o duelo imagino que eu correria muito menos, mas assim como 2008 e 2009 não pararia de correr. De qualquer forma a experiência de correr sem pensar em prova alguma tem sido interessante. As vezes eu me sinto bem e rápido e aí parece que falta algo, falta ter uma prova como objeitvo para poder correr bem nela. Mas mesmo sem prova correr bem é algo agradável, é bom sentir que estamos em boa forma, com ou sem prova. Isso aconteceu várias vezes em Dezembro, quando correr foi muito bom e agradável.

Se pensarmos em duelo de verdade, talvez isso tenha acontecido apenas entre o Carlos e o Angel. Eles desafiaram um ao outro mês a mês, do começo ao fim do ano. O segundo gráfico mostra os dois. O Angel começou Janeiro e Fevereiro melhor que o Carlos, o Angel começou o duelo com força total. Mas então de Março até o final do ano os dois ficaram muito perto um do outro, praticamente empatados o tempo todo.

Agora vem 2011. Vou tentar continuar marcando os meus Km, mas acho que não vai ser como 2010. Nem sei se vai ter mais esse duelo formal que tivemos. Mas foi bom, velu a pena. Euagradeço aos colegas do Brasil, com os quais consegui achar um jeito de me divertir, ainda que estando assim longe. É bom saber que estão lá e é bom saber que o tempo passa, eu não vou mais em corridas, mas não estou correndo menos...

Um comentário:

Éber Valentim disse...

aê Marcão,parabens pela vitória no duelo,vc roda muito bem rapaz.
Cara,fico vendo suas postagens e imaginando
os treinos nesse frio que faz aí,pra mim seria bem complicado,mas...ehehe...
é isso aê rapaz,bom ano novo pra vocês aí,até mais!