quinta-feira, 28 de março de 2013

Trabalho diferente

Acho que agora que eu trabalho com estudos sobre Saúde Mental eu tenho que comentar mais sobre isso. Alias eu não sei ao certo como traduzir "Mental Health" para o Português. Acho que Saúde Mantal soa bem, mas parece que não é muito usado no Brasil. Talvez seja...  ou talvez se use Transtornos Mentais, ou Distúrbios Mantais. Enfim, tem muito a ver com Psiquiatria, mas inclui também Psicologia e vicios (tipo fumo alcool e drogas). 

Antes eu trabalhava com estatística em Pesquisa de Mercado, mas eu resolvi encarar uma mudança radical - mudei para a área de bioestatística, em trabalhos acadêmicos de estatística relacionada a medicina, especialmente Saúde Mental. É uma mudança tão grande que acho que muito poucos profissionais tem a oportunidade de fazer algo semelhante, mas nós estatísticos temos a oportunidade de trabalhar quase que em qualquer área. 

Eu sempre gostei da área de bioestatística, não necessariamente ligada a medicina, mas também à Agricultura, Ambiente, Educação, etc. Acho que uma das razões é que eu sempre gostei de estatistica e na minha visão não tem como Bioestatística para você trabalhar com estatística de verdade e de alto nível. Mas não só isso, a outra razão é porque especialmente depois de vir para o Canadá eu comecei a aprender mais sobre Marketing e Economia e o mundo em que vivemos, e comecei a não ver mais muito sentido em Marketing. Tipo, eu estava sendo útil só para mim mesmo e para o chefe, eu estava so fazendo dinheiro para a empresa, estava tirando dos pobres para dar para os ricos. Afinal o que é Marketing? Basicamente tentar iludir as pessoas a gastarem o dinheiro que eles não tem para comprar algo que eles não precisam. Aliás essa minha visão de Marketing, propaganda e tal não é de hoje, digo, depois de ter vindo para o Canadá. Eu sempre vi propagandas com muito desinteresse e profundo desprezo. Eu nunca aceitei a idéia de que alguém vai me convencer a dar valor a algo e sempre pareceu fazer sentido pensar que as pessoas valem tanto quanto as coisas que elas dão valor. E não vou me estender para não ofender ninguem...

Mas enfim, a posição de trabalhar em marketing sempre foi meio contraditória para mim, sem sentido e frustrante no que diz respeito a valores pessoas. Mas era também uam situação ambígua no sentido de que Marketing me data a oportunidade de aprender e aplicar uma enormidade de differentes técnicas estatísticas, os desafios eram infinitos e o ambiente caótico de tão dinâmico, e dessa parte eu gostava. Então existia um conflito onde os valores pessoais brigavam com o conforto mental. O conflito não era muito grande no Brasil, onde a informação é limitada e o mundo se torna pequeno. Mas no Canadá, com acesso à lingua Inglesa, o contato com a informação é em outro nível (por exemplo, seria de se esperar que a palavra "Brasil" tivesse muito melhor explicada na Wikipedia em Português do que em Inglês, mas a versão em lingua Inglêsa não fica atrás, se não for melhor. Agora se vc procurar outras coisas mais específicas em geral a versão em Inglês dá de 10 a 0. Isso se repete em tudo, TV, livros, Rádio, Internet em geral) e trabalhar em Marketing começou a se tornar frustrante de certa forma. Eu comecei a prestar atenção mais em quem era o cliente, geralmente grandes empresas, e se eles mereciam ajuda para ficar maiores ainda. Enfim, eu não precisava muito incentivo mais para me fazer mudar de área. 

Ao mesmo tempo eu sempre estive envolvido com estatística ligada a área médica, não um envolvimento formal ou intenso, mas eu não só fazia trabalhos aqui e alí, (geralmente como voluntário, simplesmente pelo interesse pessoal) mas também lia e chegava a comprar livros relacionados a Bioestatística. Eu já tinha o suficiente de estatística em marketing, mas não sei, bioestatística sempre foi simplesmente muito atraente. Isso me fez conseguir um trabalho como voluntário no meu atual emprego. De voluntário para efetivo foi um passo fácil. Mas nunca teria dado certo se eu não tivesse me mantido com contato com a área, por interesse pessoal. Tipo, vc não trabalha 10 anos em Marketing e muda para bioestatística assim, sem mais nem menos. É tudo estatísitica mas sem experiência formal a galera do hospital não vai manter o seu salário de 10 anos de experiência em Markeing. Eu acho que convenci eles que eu merecia com o meu trabalho de voluntário.

Enfim, a vida tem sido muito diferente, não so por trabalhar em um centro de pesquisas, não so pelo carater acadêmico, mas também pela cultura diferente que é o serviço público, pelo ambiente diferente. Mas toda essa diferença só tem contribuido para o meu crescimento em termos de aprender e conhecer mais do mundo. Eu não sei, talvez eu comece a escrever um pouco sobre Saúde mental aqui, talvez escreva mais sobre as diferenças e coisas aprendidas, mas tem sido bom e por enquanto eu não me arrependo doe ter encarado este desafio.

Nenhum comentário: