segunda-feira, 4 de março de 2013

Andar ou não andar

O inverno chegou e eu fui dando uma de machão, indo para o trabalho de bicicleta até meados de Janeiro. Mas eis que eu dia nevou muito e andar de bicicleta é simplesmente impossível, não faz sentindo algum. Imagina você andando de bicicleta na praia da Joaquina, naquele areião. Pois é então.

Ao invés de pegar o metrô, eu resolvi ir andando para o trabalho.  Mas leva cerca de uma hora até lá, não é muito perto. A neve não derreteu, eu deixei a bike em casa um dia após outro e acostumei ir para o trabalho a pé, curtindo a neve e o frio, e ouvindo rádio.

Então eu faço de vez enquando a comparação entre andar na rua, no inverno, temperatura sempre nos negativos, e pegar o metrô, que é bem fácil para mim. Simplesmente não rola ficar em túnel, embaixo da terra, quando é divertido andar. 

Para os Brasileiros que vem para cá passear de vez enquando, o frio aqui é imenso e muitos imaginam que as pessoas vivem e fazem compras em subterraneos e tal, fama ganhada pela cidade por ter uma das maiores redes de caminhos subterraneos no centro. Em muitos lugares que você vai, você consegue fazer tudo sem sair em cima, na rua.

Mas... primeiro que você não precisa ter medo de andar na rua. Não é assim tão frio, fala sério. Estamos em Tornto, não no pólo Norte e Toronto é dos lugares mais quentes do Canada. E depois que quem anda em túnel é minhoca. Eu mal conheço essas galerias subterrâneas, não troco uma caminhada por esses túnels. Andar na rua é ter liberdade, ter contato com a natureza, o ambiente, o mundo.

É interessante pensar que o ser humano, na busca do conforto, se distancia cada vez mais do mundo.


Nenhum comentário: