sábado, 16 de junho de 2012

Moral

Aqui está um seminário interessante sobre moral e a distanção que a gente faz entre certo e errado. O sujeito basicamente tenta argumentar contra o famoso cientista Francis Collins e seu livro A Linguagem de Deus, que argumenta serem sinais da presença de Deus a moral e a distinção que temos entre o certo e o errado.

A idéia de Francis, se eu consigo interpretar direito, é que não há explicação do ponto de vista evolucionário ou comportamental para a moral e para a distinção que fazemos entre o certo e o errado, o bem e o mal. Essas coisas seria então sinais de um ente superior, algo que não está em nós devido a forma com que evoluimos. Coisas como quando ajudamos uma pessoa necessitada ou quando fazemos altruismo, ou quando não nos sentimos bem fazendo algo errado.

Isso é interessante e imagino que os argumentos no livro de Francis são convincentes, mas a palestra argumenta que existe sim evidências de que essas coisas foram colocadas em nós pelo ambiente em que vivemos ou pela prórpia evolução. Uma das provas seriam os psicopatas, que tem o seu problema comprovadamente causado por genes e que são livres da moral, altruismo, distinção entre bem e mal.

A discussão sobre psicopatas levou à nota de que uma pesquisa mostrou que grande parte dos executivos em altos cargos seriam psicopatas o que já é outro interessante ponto por si só.

Nenhum comentário: