sábado, 5 de março de 2011

Molhado

Sabado não tem jeito, tem que correr. Afinal sábado é sábado. Acordar um pouco mais tarde, correr e ver o sol nascer... Mas hoje estava chovendo, dois graus... e lá fui eu. Não estou assim tão em forma, me preparei para um treino curto. Na verdade ultimamente os treinos vão até onde der, principalmente os do final de semana.

Na rua a chuva caia fina, mas o sufiuciente para molhar e eu estava pingando depois de uns 15 minutos. Mas aí já estava aquecido, não tem frio contanto que você não pare de correr. Estava gostoso, mas aos poucos meu tenis molhava e minhas luvas também. As mãos são mais prablemática do que todo o resto pois elas esfriam, e se as luvas molham a 2 graus as mãos esfriam legal. Mas eu sou macaco velho e continuei. A chuva derretia a neve deixando apenas os grandes montes que demoram para desaparecer. Eu parei com 7 Km pois as pernas não estavam lá estas coisas, eu me senti cansado e faz um certo tempo que a corrida tem que ser gostosa senão eu paro, acho que assim é sinônimo de saúde...

Algumas estações de metrô e eu estava embaixo do chuveiro. Eu gosto do passe mensal que você pode comprar em Toronto, assim você se sente livre para correr até onde quiser e pegar o metrô/ônibus de volta, não vai custar mais mesmo. Fica menos monótono do que os loops que começam e terminam em casa.

Nos últimos dias, com o derretimento da neve, eu fiquei com a quela vontade de andar de bike. E depois da corrida, tomado banho e cheirosinho, eu resolvi ir na feira. Eles chamam de "farmers market", eu tô traduzindo para feira. As feiras aqui praticamente desaparecem no inverno, pois elas vendem produtos locais e sabe como é né, aqui não se produz muito localmente. Mas tem uma que não para, ela funciona o ano todo, eu resolvi ir lá.

O melhor caminho para chegar lá, no meu caso, é por uma trilha, praticamente não pego asfalto nenhum, apenas uns 3 Km de trilhas. As trilhas são largas e bem cuidadas e no verão são ótimas para bicicletas. Mas no inverno... ah, no inverno elas praticamente fecham pois ninguem fica limpando a neve e aí fica complicado andar nas trilhas, seja a pé ou de bike. COm a chuva e o aumento da temperatura boa parte da neve na cidade desapareceu, as ruas estão limpas e eu não tinha muita idéia de como estaria a trilha, mas não custava conferir.

A entrada da trilha é uma enorme descida, eu pedalei 20 metros e fiquei indeciso se continuava ou não, encostei e parei para pensar. A neve pisada da trilha havia virado gelo. Sem chuva é ok para andar, mas não muito agradável, pois o chão fica muito irregular, igual barro que todo mundo pisa e depois fica lá no sol e endurece. Só que por causa da irregularidade, dá para andar, não escorrega muito. Mas se chove, imagina gelo molhado, fica muito liso. Só não fica totalmente liso porque tem lugar que derrete o gelo e aparece o chão, outros lugares o gelo está misturado com pedra, folhas, ramos, outros lugares tem ainda neve não pisada nas beiradas, enfim, tudo isso fazia com que ainda fosse possível andar de bike, de certa forma, na trilha. E eu resolvi continuar, seria uma experiência nova e diferente.

Naquela descida inicial enorme eu meio que aprendi a controlar a bike no gelo, tipo, indo devagar, nunca brecando a roda da frente, não fazendo curvas e estando preparado para pular fora... Mas foi tudo bem, só que a trilha continuou e o gelo não melhorou. Eu aprendi que descidas não são assim tão ruim, mas subidas são impossíveis simplesmente porque você pedala e a bike não sai do lugar. Em lugar nenhum eu podia por força no pedal pois a roda de trás patinava e daí para perder o equilíbrio era um passo. Havia também lugares planos, onde a neve havia derretido em algum ponto no passado, formou um mini lago, depois congelou denovo e aí não estamos falando de neve pisada, de gelo irregular, estamos falando de gelo totalmente liso onde nem a pé você escapa de levar tombos. Eu desci da bike num desses laguinhos congelado no meio do caminho e procurei um jeito seguro de passar caminhando.

Foi depois da primeira subida que eu cometi o meu primeiro erro. Eu estava pedalando no lado esquerdo da trilha e notei que o lado direito estava limpo, a neve tinha derretido, dava para notar que todo mundo estava passando por lá (todo mundo que eu digo são as pessoas que caminham na trilha, acho que nenhum mané vai ir de bike lá...). A vontade de ir pro outro lado foi tanta que eu virei o guidão gentilmente, devagar, esperando cruzar a faixa de gelo sem maiores problemas mas não foi o que aconteceu. A roda da frente deslizou e lá fui eu para o chão.

Depois dessa cheguei no mercado tranquilo, não tinha muita coisa lá, comprei apenas algumas maçãs, peras, dois pães grandes, coloquei tudo na mochila da bike e resolvi voltar. A volta era mais subida do que descida e eu voltei por outra trilha, mas foi terrível e eu não vou contar os detalhes. Tive que parar várias vezes para empurrar a bike, e outras vezes não teve jeito, eu fui para o chão. Você está devagar e tal, o pneu escorrega no gelo, você não consegue manter o equilíbrio, mas tudo bem, você tá devagar, simplesmente coloca o pé no chão... mas não adianta colocar o pé no chão, o gelo é liso para o seu pé também. Você coloca o pé no chão mas continua o seu movimento retilineo quase uniforme para frente e vai terminar inteiro no chão. Eu sei que eu já estava me divertindo e tinha até perdido o medo de cair...

Mas cheguei em casa tranquilo, todo molhado é claro, mas acabou sendo bem legal... Infelizmente não vale a pena ir nesta feira pois eles tem muito pouca coisa lá, sem contar que é mais caro do que no mercado, pois é tudo orgânico. Este negócio de comer orgânico tá pegando por aqui, não tanto pela saúde, eu acho, mas por ser sustentável. Idealmente, para salvarmos o planeta, teríamos que comer comida produzida localmente entre outras coisas, mas... não tem jeito de alimentar Toronto com coisas locais pois é muita gente e tem 6 meses de inverno, enfim, se o planeta depender disso já era. Há, deixa eu fazer uma correção aqui, não é salvar o planeta, é salvar a nossa espécie (não sei se merecemos muito...). O planeta está salvo de qualquer forma, se detonarmos ele agora acho que muito certamente daqui uns milhões de anos, coisa pouca para a idade da Terra, tudo vai ter voltado ao normal, só nós que não estaremos lá...

Um comentário:

Mayumi disse...

Eita! Molhado e escorregadio! Que perigo! Rsrsrs. Por aqui, està molhado também, mas acho que menos escorregadio! Tenho treinado na chuva também!
Quanto aos orgÇanicos, aqui também está uma onda assim! Outro dia, comprei tôfu orgânico! Rs.