sexta-feira, 18 de março de 2011

A midia e o Japão

A gente olha o que acontece no Japão e fica aterrorizado com a ameaça da radioatividade. Esse é um momento em que é bom se informar antes de formar opiniões. Eu acho que a mídia é uma importante fonte de informação, mas nem sempre confiável. Eles muitas vezes são sensacionalistas e exageram, outras vezes são desinformados e não colocam a gravidade da situação. Aqui estão duas situações interessantes.

1 - A emissora de TV e rádio CBC tem uma página especial para as pessoas fazerem doações para o Japão. Mas na mesma emissora, nessa entrevista com uma representante da organização Médicos Sem Fronteiras (MSF) parece claro que não é dinheiro o que o Japão precisa. A MSF não está pedindo doações pois eles não estão certos se vão conseguir gastar. Ela diz que o Japão é um país de primeiro mundo que tinha plano de emergência para essa situação e que estão pondo esse plano em prática juntamente com muitos recursos. A MSF tem feito um papel secundário, de apoio, com membros que vivem no Japão e não estão solicitando ajuda de membros internacionais. Enfim, essa galera toda doando grana, será que eles precisam ou é fruto do sensacionalismo da mídia? Interessante pensar que os MSF não estão pedindo ajuda financeira em um terremoto com tantas fatalidades onde o papel do médico é crucial.

2 - Entrevistaram uma Canadense que estava no Japão e acabou de chegar em Toronto (eu não achei o link). Ela disse que o que mais a espantou foi a diferença na cobertura dos acontecimentos pela mída. No Japão parece que está tudo bem, a mídia parece não estar divulgado os acontecimentos de forma tão dramática como aqui. A interpretação foi de que a midia Japonesa parece estar escondendo os fatos. Eu acho que essa é uma situação interessante para pensarmos no impacto da mídia na nossa opinião, digo, no enorme impacto. Seria o sensacionalismo Canadense a melhor estratégia para o Japão? Seria a mídia Japonesa que está divulgando menos do que devia ou a Canadense superdivulgando? É interessante a percepção de que os Canadenses parecem estarem mais com medo do problema da radioatividade do que os próprios japoneses, o que eu vejo como uma diferença cultural...

Nenhum comentário: