quarta-feira, 16 de março de 2011

Para dar tempo de se despedir da galera

A estória começou meio repugnante, o sujeito tinha um trabalho completamente diferente. Sempre que havia um homicídio, um suicídio, ele era a pessoa que ia lá limpar a cena. Sabe como é, nessas situações tem sempre uma investigação, é contra a lei qualquer um chegar lá e remover o corpo, tem que ser alguém qualificado para o serviço.

E nesse trabalho ele lidava com a morte todos os dias, limpava a cena na casa dos outros, sempre em situações trágicas, onde o momento chegava de forma repentina, inesperada, para a pessoa que partia. E de tanto fazer isso ele se acostumou, era um trabalho como outro qualquer.

E eis que no final ele se abriu e mostrou um de seus desejos - "Eu quero morrer devagar. Pode ser um câncer. Algo que me dê tempo. Eu quero encontrar a galera, quero ter tempo para me despedir de todo mundo, falar com todos os meus amigos. Assim partirei feliz. Morrer derrepente é muito trágico. Você vai quando ninguém espera e isso torna as coisas difíceis para eles. Você simplesmente vai e não se despede dos entes queridos, é muito injusto...".

Ok, eu achei que ele tem um bom argumento aqui. A gente sempre tem medo da morte e todo mundo fala que quer ir derrepente, num acidente, sem sofrer e tal. Isso faz as pessoas próximas
sofrerem mais, quer com a perda quer com todos os outros problemas que uma situação dessa tras. Enfim, eu nunca tinha pensado muito nisso...

Um comentário:

ECS disse...

Ter tempo é uma boa...