sábado, 17 de julho de 2010

Momentos

Depois do treino eu peguei o busão para voltar para casa. Entrou no ônibus essa garota de fisionomia asiática, com uma dessas novidades eletrôncias na mão, um aparelho grande, provavelmente um Ipad. Não havia banco vazio, ela ficou ali em pé, e começou a teclar no negócio. O ônibus virava e ela se segurava para não cair, mas sem parar de olhar para o negócio e teclar com certa dificuldade, tentando se equilibrar ao mesmo tempo. Alheia ao mundo externo ela se contorcia em posições estranhas, escorando na parede do ônibus, segurando nas barras com o mesmo braço que segurava o aparelho para poder ficar em posição que a permitisse também escrever no aparelho. Eu, molhado da transpiração do treino, ainda meio cansado, achava a situação um pouco cômica ao mesmo tempo que imaginava como a nossa vida social agora pode ser levada em qualquer lugar, mesmo no desconforto de um ônibus lotado.

2 comentários:

Luis Augusto disse...

Marcos, é verdade o que disse, mas ao mesmo tempo essa "dependência" por equipamentos como esse me preocupam muito..........

Um abraço
Luis Augusto

Mayumi disse...

Vc não sabe da maior! Um professor que trabalha conosco disse que no japão, as pessos ficram tão dependentes destes aparelhos, de celulares, etc, que até na hora de se despedirem dos amigos, eles teclam para o celular, sendo que eles estão lado a lado e poderiam se falar entre eles, em vez de enviarem mengagens! Rsrsrsrs. O pessoal tá kitigai mesmo! Rsrss.