sexta-feira, 2 de julho de 2010

E veio o silêncio

E esse foi o primeiro jogo do Brasil que assisti, por hoje ser feriado aqui. Não que eu não pudesse ter assistido os outros, eles montaram uma sala especial com um telão para a galera ver qualquer jogo que queiram. Eu prefiria fazer meu trabalho, ir para casa mais cedo, assistir o replay em casa.

Eles fazem propaganda do jogo na TV pública que comprou os direitos da transmissão, nos chamam de "Mighty Brazil". Eles se deliciam com nossas jogadas desconcertantes e tentam falar "Jogo Bonito" em português. Apesar do respeito e admiração que eles tem pelo nosso futebol, eu tenho a impressão que no Canadá havia mais torcedores da "Netherlands" do que nosso.

Eu fui para a frente da TV com uma ponta de dúvida, não havia sido convencido pela vitória contra o Chile. E a Holanda sempre coloca medo de qualquer forma. Achei que o Brasil jogava bem, achei que melhor do que contra o Chile, e melhor do que a Holanda, era o que importava. O primeiro gol me pareceu merecido, achei que foi bonito, achei que o caminho estava aberto para as semifinais e que agora a Holanda viria pra frente e levaria mais gols.

Então fizemos o favor de dar um gol para eles, aquele tipo de erro que parece só acontecer com a gente. Derrepente a situação não era boa mais, não era favorável mais, precisávamos mais um gol. Chegamos perto, Kaká mandou duas bolas colocadas que eram pra ser gol, que se fossem marcariam a história da copa. Mas foram eles quem fizeram o segundo gol, fizeram de bola parada, um gol sem sal feito ainda enquanto eu achava que a gente jogava bem, jogava melhor. E com um jogador a menos, expulsado merecidamente, fomos com ainda mais sede ao pote e eu percebi o quanto éramos melhores pelos gols que eles perderam no contra-ataque. Era como se eles só conseguissem fazer gols de bola parada, e mesmo assim levaram.

E nos meus contatos com o Brasil descobri que um silêncio estranho reinava em São Paulo. O mesmo silêncio que devia reinar no trabalho, nesse dia de feriado, com a minha bandeira do Brasil posando solitária sobre a parece do meu cubículo, colocada na tentativa de mostrar a todos quem mandava nessa Copa. Acabou a Copa para a gente e agora voltamos a ser apenas um país grande da América do Sul que fala Espanhol...

2 comentários:

Mayumi disse...

¿Hablamos español? Rsrsrs. Pois é, está tudo muito silencioso! No trabalho, os chefes japoneses estavam com chapéu verde-amarelo com chifres azuis que tinham um guizo em cada ponta, lenços com as cores da bandeira, gritavam como se estivessem doendo tudo, a gente pedia para o juiz japonês abrir os olhos e eles pediam para traduzir o que a gente falava, mas... tudo ficou muito silencioso no segundo tempo!

As times goes by disse...

Oi Mayumi,

Hehe, pois é, minha impressão é que os Canadenses todos pensam que falamos espanhol, baseado em várias experiências que tive. Acho que eles generalizam que todo mundo pra baixo do México fala espanhol. Não é uma crítica, no entanto. Se perguntarem para os Brasileiros que linguas são faladas no Canadá acho que muitos não vão saber...

MS