quarta-feira, 27 de abril de 2011

Parece correto...

Este documentário filosófico diz que Sócrates, o antigo filósofo grego, era contra a democracia e foi condenado a morte por ingestão de veneno por isso. Uma das coisas que o Sócrates disse, segundo o documentário, é que decisões pela maioria seria algo incorreto, pois o que a maioria quer não necessariamente é o melhor. As decisões deveriam ser tomadas com base no pensamento consciente e ponderação racional das alternativas.

Achei interessante por que evidentemente é verdade que o que a maioria quer não necessariamente é o melhor. Mesmo assim a gente parece não ter outro método satisfatório. Acho que a tendência é pensar que as decisões são difíceis e sem uma clara alternativa vitoriosa no campo da razão, então acabamos tendo que apelar para a democracia. Mas eu tenho pensado diferente. Acho que a nossa natureza nos força a usar a democracia. Como todo mundo quer mandar, ter poder, decidir, fazer sua vontade, então somos obrigado a usar um método cientificamente não ótimo (talvez muito longe do ótimo na verdade, eu acho que a democracia é simplesmente um método que tem a virtudo de possibilitar que alguma decisão seja tomada de forma que mesmo os que não a aceitam fiquem calados, e não precisemos ficar em eternas discussões. Longe de otimizar alguma coisa na direção da melhor decisão). Vivessemos em um ambiente diferente onde o objetivo principal não fosse acumular capital, competir pelo lugar mais alto e tal, então imagino que talvez procedimentos mais científicos funcionariam bem...

Um comentário:

Anônimo disse...

Creio que para haver a "boa" ponderação racional das alternativas precisamos possuir uma educação verdadeiramente qualificada para, aí sim, termos competência e habilidade intelectual para discernirmos. Abraço Danilo/Pelotas/RS