domingo, 13 de outubro de 2013

Bons dias para rodar

Estamos numa parte do ano onde a temperatura está ideal para correr no meio do dia. De manhã usualmente estamos com cerca de 10 graus, o que é meio friozinho. Por isso final de semana passado e neste eu resolvi correr no meio ou mais para o final do dia, com temperatura acima dos 15 graus. Ontem muito sol e trilhas muito binitas, com as folhas no chão do Outono e o sol fraco que denuncia que o verão já era. Lembrava o sol de inverno dos meus tempos de infância. Achei interessante que eu lembrasse sobre o sol, mas o fato é que no Brasil o sol de inverno é diferente do de verão e acho que eu percebia isso com frequência acima da média. Agora, no Outono, indo para o Inverno, mas ainda com temperaturas altas, o sol lembra o sol de inverno no Brasil. Já o sol de inverno, que nasce tarde se se põe cedo, tem calor quase imperceptível.

Hoje amanheceu chovendo e a temperatura feicou meio constante, por volta dos 15 graus, o dia todo. Eu saí para rodar lá pelas 3h da tarde, e denovo foi gostoso, mas dessa vez na chuva. O corredor, passando pelas ruas, se sente mais livre que os outros. Afinal a gente não precisa carregar guarda-chuvas e podemos esperar o ônibus fora do ponto, onde não tem cobertura. Mas eu não esperi o ônibus. O corredor na chuva também se pergunta o que os outros pensam dele.

Rodei boas distâncias ontem e hoje, tipo uns 8 km cada dia, mas parece que o tempo em que eu media a distância dos treinos vai ficando no passado assim como ficou o tempo em que eu media o tempo.

Eu terminei o treino no mercado, onde resolvi comprar algo para garantir o dia de amanhã, que é dia de Ação de Graças (Thanksgiving), feriado tão grande como o Natal, onde tudo fecha e é melhor você ficar esperto. Eu sempre esqueço desse feriado, o que é estranho pois ele é de tamanha significância para os daqui. Cheguei no caixa e disse para a moça que eu não precisava de sacola, enquanto sacava a minha sacola do bolso da minha blusa e dava para a outra moça encarregada de empacotar os esquemas. A sacola tava pingando água, assim como o resto de mim, e eu falei para a moça, que tinha vindo de algum lugar do Oriente Médio, "Errr, eu tava correndo na chuva, sabe como é... mas pode colocar tudo aí", pois ela imediatamente tinha pedido se eu preferia embrulhar as coisas numa sacola plástica primeiro para não molhar. Obviamente não, hoje em dia tudo já vem embrulhado demais. Geralmente os mercados não tem empacotadores, e eu fiquei meio sem jeito de dar a ela aquela sacola, mas enfim. Depois desejei a elas feliz Dia de Ação de Graças e caí fora.

Nenhum comentário: