domingo, 5 de setembro de 2010

Esporte profissional e nós

O caso dos Paquistaneses que supostamente "arrumaram" o jogo de cricket contra a inglaterra fez levantar o problema das trapassas e dopping no esporte. No caso do Paquistão eles estavam tentando perder o jogo, pois com isso ganhariam uma grana dos apostadores. Esse foi um escândalo de repercursão mundial que se juntou com o fato de alguns jogadores de futebol terem sido pegos no anti-doping no Canada. E levantou a questão sobre o quão confiável é o esporte profissional.

Já faz algum tempo que eu olho com uma ponta de desconfiança para resultados no atletismo que parecem bom demais. É complicado, pois não é correto acusar atletas de usarem meios ilícitos sem provas, mas ao mesmo tempo está ficando difícil de acreditar nas coisas que vemos. O resultado é que o esperte profissional acaba ficando menos importante em nossas vidas. Eu acho que infelizmente as pessoas que se usam de meios ilícitos, principalmente drogas, tendem a estarem sempre um passa a frente dos que estão tentando pegá-los. E como ninguem pode ser acusado antes de se obter provas significantes, eu imagino que a maioria dos casos positivos de doping acabam tendo evidências apenas marginal nos testes e não são nem mesmo divulgados. Não é injusto, mas quando pensamos assim o esporte profissional simplesmente parece conversa pra boi dormir e nos distanciamos dele...

Uma parte boa fica no entanto, se pelo menos praticarmos o esporte amador. E vamos correr!

Nenhum comentário: