quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Colapso

Estou lendo a passos de tartaruga o livro Colapso, do mesmo autor the Guns, Germs and Steel. O livro é bastante interessante mas achei que não tanto quanto o anterior.

Eu diria que o colapso (bem, talvez eu não queira dizer o colapso especificamente mas o ciclo de uma civilização) de algumas civilizações em si só é interessante, talvez ainda mais do que estudar as razões por que ele acontece. Eu devo pensar assim por achar que se você quiser encontrar as razões, você vai terminar tendo que fazer um monte de suposições.

Mas acho interessante pensar como um povo evolui. Depois de estudar brevemente a região nos US onde ele (autor) tem um rancho, ele passa e estudar a Ilha de Páscoa. Sua conclusão é que os povos vivendo lá acabaram com o meio ambiente e como consequência pagaram o preço com a quase extinsão de um povo. Mas pense que coisa maluca a galera ter chegado naquela ilha para começo de conversa. Como deve ter sido? Um barco com uns gatos pingados ou vários barcos? Como acharam a ilha no meio do oceano? E como a população se adaptou, cresceu, fez da ilha a sua casa? Enfim, pra mim é impressionante.

Depois veio o colapso mas para mim as coisas então começam se confundir. Primeiro não dá para saber quantos habitantes existiam na ilha, depois o colapso aconteceu meio que simultaneamente com o contato com os Europeus. Tipo, houve doenças trazidas pelos Europeus, escravização e tal. Eu acho que os argumentos são bons, mas parece faltar um pouco para estabelecer causa-efeito. Achei que o primeiro livro, Guns, Germs and Steel, teve menos disso. É mais convincente. A impressão qeu dá é que o autor escreveu o primeiro livro, fruto de suas pesquisas, de algo muito pensado, e ele vendeu muito. Agora ele precisa escrever outro, não é igual o primeiro, é meio forçado... é igual em estatística né, quando você quer um resultado, os dados mostram o resultado mas não de forma tão convincente. Você mex daqui e de lá para fazer as coisas fazerem sentido mas no final da conta é meio forçado, você meio que está impondo sua teoria. Parece que foi isso que aconteceu nesse livro.

Mas essa seria uma crítica insignificante. O autor pode querer impor sua teoria, mas ele não esconde o quanto ainda não sabemos sobre os eventos no passado. Ele menciona os críticos, ele detalha como foram conseguidas as evidências e porque ele chegou nas conclusões. Se você achar que ele tá forçando a barra você ainda pode continuar lendo o livro e aprender muito sobre várias civilizações. Pode continuar e aprender sobre arqueologia e história das civilizações. E muitas coisas interessantes sobre o passado. No final das contas mesmo se ele não te convencer que alguns fatores determinam o colapso de civilizações, você vai continuar lendo o livro e aprendendo muita coisa interessante. Então vale a pena, mas não deixem de ler o Guns, Germs and Steel!

Nenhum comentário: