sábado, 24 de setembro de 2011

Chovendo satélites

Sinal dos tempos, agora começou a cair satélites do céu.

Por mais de uma semana tem aparecedo no notíciário o satélite desativado da NASA que estava prestes a reentrar na atmosfera e cair de volta para a Terra. Eis que hoje ele caiu, felizmente não na cabeça de ninguém.

Um dos pontos que fiquei pensando nessa estória é a falta de controle que a galera tinha sobre o evento. Até ontem a noite eles estavam acompanhando o satélite, mas sem saber realmente onde ele ia caír, tipo, nem sequer uma previsão aproximada a galera tava fazendo. Eles diziam que podia cair no Canadá, Africa, Austrália ou no Oceano, mas sem previsão de onde exatamente. Pelo menos parecia certo que não ia cair no Brasil. Esse é outro exemplo de como o nosso desenvolvimento não leva em conta suas próprias consequências no longo prazo. Este satélite foi lançado a 20 anos atrás e ainda hoje não há uma solução para o seu retorno ao planeta. Enfim, vamos fazendo as coisas agora, a galera que vem por aí depois pensa em soluções para os problemas....

Outro ponto interessante é como já poluimo o espaço ao redor do planeta. Denovo, sem solução para o lixo espacial, satélites desativados e tal, eles ficam lá em órbita do planeta. A maioria deles um dia queima ao reentrar na atmosfera, mas ainda assim eles são extremamente perigosos para os astronaltas, satélites e todos os esquemas que estão aí trabalhando em órbita. Em 2009 houve a primeira colisão entre dois satélites, mostrando que falta controle sobre o que está em órbita e me parece que mais colisões só não acontecem por causa que o espaço lá é muito grande (bom, um pouco é jeito de falar, a galera tem uns esquemas de mapeamento do espaço tal que eles tentar colocar as coisas de forma que elas não colidam, mas temos cada vez mais coisas desativadas e largadas a esmo no espaço).

Outra forma de ver a quantidade impressionante de satélites que temos ao redor do planeta é usando o Google Earth.

Nenhum comentário: