domingo, 11 de agosto de 2013

Dia a dia

- Interessante que tivemos uma revolução na comunicação. Hoje vc fala com qualquer um, em qualquer lugar, sem gastar nada. Há 20 anos eu não tinha nem telefone fixo... Mas não tivemos muita evolução no transporte.
- Como assim?
- Tipo, 30 anos atrás o tempo que demorava para ir do Brasil aos US era o mesmo que agora.
- Vc acha que teremos uma revolução no transporte, como seria, algo super rápido? Tele transporte? Os carros vão voar igual na ficção?
- Acho que essa é a forma mais fácil de se pensar, mas talvez não seja assim.
- Como seria?
- Talvez nao seria a gente que se deslocaria dum ponto ao outro, a gente ficaria onde estmaos, mas alguma tecnologia nos daria a sensação de estar em qualquer lugar do mundo, a qualquer momento, e interagir com o espaço sem estar realmente lá. Por exemplo, vc poderia viajar para a Europa de férias, sem realmente sair de casa.
- Mas isso a gente já tem, é só ligar a TV e vemos Paris, Londres...
- Sim, mas a nova tecnologia permitiria vc realmente estar lá, tipo, vc conseguiria dizer em qualquer momento se o semáforo da rua X com a rua Y em Berlim está aberto ou fechado, e vc teria a sensação de estar lá, se sentiria molhado e estiver chovendo, por exemplo. Vc poderia correr a maratona de Lisboa sem o seu corpo ir lá. Mas vc correria, ficaria cansado, teria a sensação de estar lá e os que estavam lá te veriam, ou veriam um holograma seu, sei lá. Vc dormiria em casa e no seu sonho, vc correria a maratona, só que vc realmente ficaria cansado, interagiria com o ambiente. Tipo o Matrix.
- Maluco...
- Não, pensa bem. Acho que a gente pode construir carros que voem e tal, mas acho que não é realístico pensar que vamos conseguir viajar a velocidades muito maiores do que a que estamos acostumados. Antes de viajar na velocidade da luz e tal, a gente vai arrumar outra forma de fazer isso de uma forma virtual.


Um comentário:

ECS disse...

Se aprofundar umas pesquisas na área de informática deve encontrar assuntos relacionados à evolução nesse sentido, tipo computação ubíqua ou pervasiva e similares. Já li algumas vezes mas nunca aprofundei, pelo pouco que li acho que em alguns momentos há até certa confusão sobre estes conceitos ainda.