sábado, 24 de agosto de 2013

Coisas da vida de corredor

Último sprint antes dechegar no final do percurso. 6h da manhã de sábado, um grupo de 4 pessoas caminha na calçada, rapazes e uma moça. Eu não reparei neles mais do que o necessário para pensar que seria melhor passar a correr na rua, que aquela hora estava vazia. Um dos rapaz diz em Inglês intraduzível :

- What he is doing? He is f**king running! Why he is doing that, f**k!

Parei imediatamente de correr e continuei andando. Estava uns 15 metros na frente do grupo. Respirei fundo cansado, movimentei os braços relaxando, olhei para eles. O sujeito continuava falando.

- He f**k stopped. Isn't going to f**king run anymore. Why did he f**king stopped?

Eu continuava caminhando e olhando para o sujeito, ninguém mais no grupo falava a não ser a garota que conversava com ela algo não audível. Logo ali tinha um mercado 24h, eu subi na calçada, andei mais um pouco e parei na frente do mercado, onde a calçada era bem mais larga. Comecei andar num vai e volta como eu sempre faço depois das corridas para dar uma esfriada, antes de entrar no mercado. 90% das minhas compras eu faço assim, bem cedo, só eu no mercado, depois da corrida. Dos sujeitos do grupo passaram logo, o rapaz que estava falando parou com a menina, ficou para trás, esta esperando eu ir embora. Mas não fui.  Eles vieram chegando, o sujeito abandonou o palavrão e perguntou "Porque você corre? Porque corre tão cedo assim?" e a garota continuou "Ele está só está curioso...".

- Não importa porque eu corro. Porque você me ofende e agride desse jeito? O que eu fiz ara você? - eu respondi. - Ele não está curioso, quem está curioso pergunta educadamente. Ninguem deu educação a ele?
- Ah, dane-se, eu não me importo, vamos embora - ele respondeu.
- Ele tem educação sim, ele só está... - a menina disse.
- Eu sei que vc não se importa, você só importa com você mesmo. Porque você não respeita as pessoas? Você pensa que a rua é sua, que você é melhor que os outros?
- I don't care, f**k...- continuou andando. A menina não queria continuar andando, a minha impressão foi que ela queria que eu não ficasse com má impressão dele.Mas ela não falou nada, eu terminei:
- Você precisa respeitar as pessoas cara. Eu tava correndo no meio da rua para não atrapalhar vocês, e você retorna com desrespeito e ofensa?

Eles se foram, a garota visivelmente incomodada ficou para trás, entre eu e ele, ela não estava safisfeita com o resultado, na minha opinião com a impressão que eu tinha do rapaz. No final das contas eu realmente acreditei que ele não era uma pessoa má, mas inocentemente colocou a si mesmo em uma difícil posição. Precisava apenas de uma lição. As pessoas quando jovens e em grupos faz coisas que não fariam sozinhas. Eles querem apenas se aparecer no grupo. Eu talvez tenha sido assim também em ocasiões, mas quando os atos são de desrespeito então se está indo longe demais. Outro ponto é que corredor está sujeito a essas coisas. Pessoas que se manifestam quando você passa, pessoas na rua ou nos carros, são comuns em qualquer lugar e eu realmente não estou muito aí com isso. E na minha opinião baseada na minha experiência, as manifestações em 90% dos casos acontece quando as pessoas não estão sozinhas. O corredor já está preparado. Se tem que passar correndo por um grupo de pessoas, já fica esperto, esperando algo.

Nenhum comentário: