sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Dia a dia

- Oi, estou procurando vaga para estatístico, você sabe de alguma vaga que poderia me indicar?
Eu nem conheço a pessoa.
- Não sei. a gente aqui não tá contratando estatístico. Não deixe de fazer network e considerar oportunidades como voluntário ou treinee.  Eu consegui minha vaga aqui depois de ter trabalhado como voluntário...
- Se eu te mandar meu currículo, você tem como encaminha à pessoa responsável?
Já tava perdendo a paciência.
- Eu sou a pessoa responsável. A gente não tá contratando aqui e não vamos contratar no curto prazo.
- Mas você tem bastante contatos, estatísticos, não tem...
Totalmente sem paciencia mais.
- Vai catar coquinho na descida.

Você provavelmente achou o texto normal, pois ele segue a regra de nossa economia, do mercado que criamos. Se eu tenho um emprego e sou bem pago, certamente estou acima de quem não tem emprego e se eu ajudar eles é porque estou fazendo mais do que deveria. De quem é a culpa neste caso? Me parece que de um sistema falho, onde a regra de que deveríamos ter a opção de trabalhar no que gostamos e temos talento, e portanto a opção de escolher onde trabalhar, é invertida, e na escassez de empregos temos que nos sujeitar a qualquer coisa que achamos e as coorporações é que tam a opção de escolher quem eles contratam. Na entrevista de emprego a estrada devia ser mão dupla - eu escolho se quero trabalhar na empresa e a empresa escolhe se sou adequado a posição - mas é mão única. E naõ poder escolher é algo muito ruim, imagina ser obragado a fazer algo que não gosta e tal, pensa um pouco. a maioria de nós, mesmo os que tem emprego estão nessa situação. Ou seja, o sistema é errado, assim como quem perde a paciência, pois isso só coloca o ser humano em pior situação do que a que o sistema já o coloca.


Nenhum comentário: