terça-feira, 29 de setembro de 2009

Alguns documentarios e filmes

Spellbound – Nos US existe todo ano uma competição onde participam alunos até oitava série soletrando palavras e tentando ser os melhores. Este é um documentário que segue alguns deste estudantes desde quando foram campeões regionais e foram selecionados para participar da final nacional em Washington. É uma competição onde as crianças basicamente devem soletrar corretamente palavras difíceis e os que erram vão sendo eliminados. O documentário é bastante interessante sob vários pontos de vista. Um deles é como diferentes estudantes encaram o desafio de modo diferente. Existem desde aqueles que vêem como uma coisa normal e nem dão muita importância ao evento até aqueles que se matam de estudar para a compatição. Foi também interessante o fato de que 3 descendentes de indianos aparecem no filme, dando a impressão de que eles são bons nisso. Outro ponto é o quanto isso é bom para as crianças, visto que notadamente eles sofrem uma grande pressão, principalmente para os que levam muito a sério a competição. Em certo ponto parece não ser justo para eles, tipo, seriam muito jovens para estarem competindo desta forma. E finalmente, agora um ponto de vista mais estatístico talvez, seriam os que vencem os melhores? Não me pareceu. Não sei como são escolhidas as palavras para cada estudante mas me pareceu evidente o fato de que alguns deles serem bons e terem a má sorte de sairem com uma palavra extremamente difícil enqunato outros não tão bons tem a sorte de pegarem palavras mais fáceis. Enfim, não me pareceu justo. De qualquer forma é interessante e as palavras que eles tem que soletrar são horripilantes, coisa que a gente nunca ouviu na vida.

9to5 days in porn – O documentário retrata a vida dos profissionais que fazem filmes pornográficos. Eu não sei, achei interessante, mas acho também que o documentário focalizou apenas uma parte da indústria, a parte mais formal e com menos problemas. É um negócio diferente, que muitos de nós julgamos inaceitável, mas que talvez dependa apenas do ponto de vista, do ambiente em que crescemos. Eu tenho assistido mais documentários ultimamente, tentando talvez preencher uma lacuna cultural, mais do que ter entretenimento. Então não sei, acho que me limitaria e dizer que na minha opinião esse tipo de produção não tem nada cultural a oferecer. Ou talvez eu esteja enganado?

Manufacturing Consent – Documentário sobre Noam Chomsky, um linguista e intelectual americano que ficou famoso sobretudo por sua visão polêmica sobre o capitalismo, sua visão anarquista, sua crítica à mídia. Este documentário é basicamente sobre sua crítica a mídia como um instrumento dos poderosos para manipular o povão. Às vezes as suas idéias parecem tão extremas ao ponto de serem alucinações. Como por exemplo quando ele fala que a mídia reflete os interesses do governo e são todas “compradas” e não confiáveis, manipuladoras. Mas alguns exemplos que ele dá parecem fazer sentido, como a não cobertura pela mídia das tragédias no Timor Leste decorrente de sua invasão pela Indonésia – pois segundo o documentário os US estavam ganhando muita grana com a venda de armas. Comparação entre textos escritos pela mídia inglesa e americana, onde a americana excluiu muitas informações. As idéias anarquistas de Noam Chomsky são bastante atrativas e confesso que do topo de minha baixa intelectualidade eu sempre achei que o melhor fosse não ter governo. Mas isso me parece apenas o mundo ideal que não tem chance de ser real visto que o ser humano tem por natureza a o poder como seu principal objetivo. Me chamou a atenção no documentário o fato de NC ser uma pessoa inteligente nos debates com outras pessoas. Ele parece ter suas idéias bem fundadas e ter resposta para cada crítica a sua teoria. É algo para pensar bastante. A democracia seria então apenas uma outra espécie de ditadura onde o povo na verdade é manipulado de forma a aceitar e deixar os poderosos no poder. Parece que faz sentido para o Brasil.

The Corporation – É um documentário sobre as grandes companhias e sua ganância, desrespeito ao ser humano pela busca do dinheiro acima de tudo. As grandes corporações não estariam preocupadas com o ser humano, com o ambiente, com nada, elas fariam de tudo para serem mais e mais ricas. O documantário tem entrevistas com Noam Chomsky, Michael Moore e várias outras pessoas.

The Antarctic – Documantário que segue uma expedição Canadense/Francesa/Argentina à Antarctica na busca por evidências do aqueciemnto global. O documentário é bonito e interessante. Várias espécies de animais são mostrados e seu ciclo de vida é contato, com especial atenção em como o aquecimento global tem afetado essas espécies. Entre elas várias espécies de pinguims, os albatrozes, as focas, leões marinhos, os crew que são uma espécie de camarão, entre outras. É sempre interessante ver ambiente tão diferente. Quanto ao aquecimento global eu ainda não sei ao certo o quanto de real evidência existe. Parece que na maior parte as evidências não são concretas e tudo o que observamos possa ser simplesmente um ciclo pelo qual a terra passa desde antes da existância do ser humano. Apesar da aparente falta de evidências concretas (talvez visto o pouco conhecimento que o ser humano tem nesse momento) eu não acho que ok, falta evidência então podemos fazer o que quisermos. Pelo contrário, acho que é mais do que evidente que estamos indo longe demais do ponto de vista de destruição do ambiente, da nossa ganância por poder, do nosso desprezo pelas consequências, da nossa busca pelo consumo. Acho que vai chegar num ponto onde vai ser tarde demais para voltar atrás (talvez já tenhamso chegado). É igual o teste de hipótese em estatística – geralmente dizer que não há evidências da hipótese alternativa ( que seria o aquecimento global) não quer dizer que há evidências da hipotese nula (não há aquecimento global ou qualquer outra coisa acontecendo com o meio ambiente).

Born into Brothels – Documantário vencedor do Oscar que segue a vida de algumas crianças na india que são filhos de mulheres que trabalham na prostituição. O documentário se torna comovente por causa da idéia de que as meninas, sem educação e sem opção, seguirão a vida das mães. É dificil pensar nisso quando olhamos para uma menina de 8 ou 10 anos. As condições de pobreza, de falta de recursos, de falta de higiene e a busca difícil de uma das diretoras do filme também são pontos comoventes. A diretora vive com as crinaças e tenta ensinar fotografia a elas como um meio de tirá-las daquela situação. Isso logo faz com que a imagem de crianças filhas da prostituição desapareça e elas seja vistas no filme como qualquer outras crianças – bonitas, alegres, criativas, sonhadoras. Mas então vem a realidade que se mostra de forma injusta para essas crianças. Apesar do Oscar, me parece que o documentário andou sendo criticado pelos indianos principalmente, afinal não foi uma propaganda positiva para a índia, e esse não é um problema só deles. Aliás vai saber o quanto também acontece nos US. Mas independente de onde seja, a imagem que ficou para mim é que muito sofrimento existe no mundo e tantos pagam caro sem nunca terem feito nada de errado...

Bon Cop Bad Cop – filme canadense bastante engraçado que começa com a descoberta de um corpo sobre a placa que divide Ontario de Quebec. O corpo então na divisa das duas províncias faz com que os policiais dos dois lados tenham que trabalhar juntos. O que segue então é um monte de conflitos entre os dois, causados pela língua e pelas diferenças culturais. Acaba sendo bastante engraçado e interessante para entender um pouco o Canadá.

Um comentário:

Mayumi disse...

Só conheço o Noam Chomsky pela linguística, que faz parte da minha área de estudo, que são as línguas!